Ao desafiar a tirania COVID, Novak Djokovic é o novo ‘Campeão do Povo’

3
Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Djoker está usando seu alcance para lutar pelos direitos individuais.

Eu queria tomar um momento para reconhecer Novak Djokovic e seu desafio heroico ao regime COVID, usando seu enorme alcance e status para ajudar milhões de pessoas em todo o mundo que tiveram seus direitos inalienáveis ​​negados em nome de um vírus.

Você nunca saberia baseando-se em seu temperamento, mas “Djoker” tem uma história incrível e rica, e ele está bem ciente de como os governos podem causar grande sofrimento humano. Tendo crescido em uma Belgrado devastada pela guerra, Djokovic teve que aprender a jogar tênis entre os bombardeios. Longe de ser um prodígio nascido em berço de ouro, ele teve que desafiar probabilidades inacreditáveis só para conseguir alcançar um mínimo de sucesso, e ainda assim ele se tornou um dos maiores atletas de todos os tempos.

O que separa Djokovic de outros atletas profissionais na questão da Histeria COVID é tanto seu status como o maior do mundo quanto sua consistência em se manifestar contra o regime ditatorial COVID. Desde o primeiro dia da fraudemia, este homem tem lutado o bom combate, mas as notícias não receberam uma atenção internacional consistente até agora.

Djokovic permaneceu desafiador em sua oposição pública à força do governo na forma de restrições draconianas da COVID e da vacinação obrigatória. Ele fez isso em face de um incrível escrutínio em todos os níveis.

Já em abril de 2020, vários meses antes da distribuição em massa das vacinas COVID, Djokovic já estava falando sobre a perspectiva futura dos decretos de vacinas.

   “Não sou um expert, mas quero ter a opção de escolher o que é melhor para o meu corpo”, ele disse. “Estou mantendo a mente aberta, e continuarei pesquisando sobre este tópico porque é importante e afeta à todos”.

Agora, com o Aberto da Austrália a poucos dias de distância, o 20 vezes campeão do Grand Slam (e 9 vezes campeão do Aberto da Austrália) subiu o tom. Ele continua sua luta australiana, enfrentando as forças de uma sociedade que se transformou em algo semelhante a um Estado Policial.

O Território do Norte da Austrália adota lockdown estrito apenas para os não-vacinados: “Você só pode sair de casa por três razões … o trabalho não é uma razão para sair de casa … uma hora de exercício nos próximos quatro dias não é ‘essencial’.”

Na terça-feira, o maior campeão do Aberto da Austrália fez questão de mostrar que não se curvaria ao regime COVID da Austrália, que discrimina os “não-vacinados”, ao criar uma Sociedade Sanitária de dois níveis.

Feliz Ano Novo! Desejando a todos saúde, amor e alegria em cada momento e que você sinta amor e respeito por todos os seres deste maravilhoso planeta.

Eu passei momentos maravilhosos com meus entes queridos nas férias e hoje estou indo para Austrália com uma permissão de isenção. Vamos 2022!

Djokovic está sendo ridicularizado pela mídia, governos poderosos e até pelos seus próprios colegas profissionais.

‘Se você estiver vacinado, pode jogar’: Rafael Nadal não se solidarizou com Djokovic

Rafael Nadal disse que Novak Djokovic é livre para fazer sua escolha sobre a vacinação, mas que conhecia as regras meses atrás.

Porém, ele não está sem defensores. A família dele aumentou a conscientização sobre as condições punitivas às quais ele está sendo exposto pelo governo australiano.

“Eles o estão mantendo prisioneiro. Não é humano.”

A mãe de Novak Djokovic acusou as autoridades australianas de manter injustamente seu filho em um “terrível” hotel de detenção de imigração enquanto ele é submetido a deportação.

Ao comentar a situação, Srdjan Djokovic disse que seu filho está em um cativeiro, mas que “nunca esteve tão livre”.

Meu filho está em cativeiro esta noite, mas nunca esteve tão livre. A partir de hoje, Novak se tornará um símbolo e líder do mundo livre, o líder dos países e povos oprimidos. Mostrou que, mesmo um pequeno país heroico, como a Sérvia, pode ter o maior atleta de todos os tempos. Isso não pode ser escondido.

O pai do tenista afirmou ainda que o atleta “luta pela igualdade de todas as pessoas do planeta”.

Você pode ser preso hoje ou amanhã, mas a verdade sempre encontra seu caminho. Novak luta pela igualdade de todas as pessoas do planeta, não importa a que Deus orem ou quanto dinheiro tenham.

Srdjan Djokovic ainda falou que existem razões políticas no episódio.

O mundo rico pode não permitir que Nole continue jogando tênis, mas vai revelar sua verdadeira face, e um jogo muito mais sério terá início. De um lado, haverá membros gananciosos e arrogantes da oligarquia mundial e, de outro, um mundo libertário e orgulhoso que ainda acredita na justiça e na verdade.

Ele também disse:

“Esta não é uma batalha da Sérvia e de Novak. Esta é uma batalha de 7 bilhões de pessoas.

Eles querem nos subjugar, eles nos querem todos de joelhos. Não vai rolar.”

Ele nos lembra de um esportista lendário do passado, um homem que compartilha seu status como um dos maiores atletas profissionais de todos os tempos. Claro, não existem paralelos perfeitos, mas houve um homem que não há muito tempo assumiu uma posição pública extremamente importante – mas profundamente impopular em sua época – na luta pela humanidade.

Esse homem é o falecido Muhammad Ali, “O Campeão do Povo”, que, em sua época exilado do boxe, enfrentou uma hostilidade tremenda de todos os níveis da sociedade. A recusa de Ali em entrar nas forças armadas e o protesto franco contra o alistamento atraiu imenso escrutínio e completa insanidade. Sua rejeição aberta à guerra no Vietnã e seu desafio explícito ao status quo dos direitos civis americanos enfureceram ainda mais essas forças. A mídia o transformou em um monstro. Os governo o perseguiu. Ele foi rotulado como eticamente depravado. Ele foi privado de sua capacidade de ganhar a vida durante grande parte do auge de sua carreira atlética. Diante da crueldade e do ódio sem fim, Ali nunca titubeou.

Só anos, ou realmente, décadas depois, a luta de Ali contra o sistema foi universalmente reconhecida como um esforço nobre.

Todo apoio a Novak Djokovic por lutar o bom combate e carregar a tocha. Por usar sua fama para lutar pelos direitos de cada indivíduo contra as forças da tirania do governo, ele é o novo Campeão do Povo.

 

 

Artigo original aqui

3 COMENTÁRIOS

  1. Obrigar um sujeito que é referência em treinamento esportivo e nutrição a injetar aquele veneno desnecessário em si…
    Que piada de mal gosto. Como o mundo piorou rápido nestes 2 anos.

    Jogando, ele poderia se isolar como maior vencedor de grand slams do tênis.

    Sem jogar, provou que existe um abismo entre ele e os demais no que mais importa

    Excelente artigo!!