O ‘Grande Reinício’ é sobre a expansão do poder do governo e a supressão da liberdade

1
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

O fundador e presidente executivo do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab, propôs usar a reação exagerada ao coronavírus para lançar um “Grande Reinício” mundial. Este Grande Reinício é sobre expandir o poder do governo e suprimir a liberdade em todo o mundo.

Schwab prevê um sistema autoritário em que as grandes empresas atuem como parceiras do governo. As grandes empresas exercitariam seus poderes de monopólio concedidos pelo governo para maximizar o valor para as “partes interessadas”, em vez dos acionistas. As partes interessadas incluem o governo, organizações internacionais, a própria empresa e a “sociedade civil”.

Claro, burocratas e políticos do governo, junto com poderosos interesses especiais, decidirão quem são, e não são, as partes interessadas, o que é do interesse das partes interessadas e quais medidas as empresas devem tomar para maximizar o valor das partes interessadas. Os desejos das pessoas não são a prioridade.

O Great Reset irá expandir dramaticamente o estado de vigilância por meio de rastreamento em tempo real. Também exigirá que as pessoas recebam certificados digitais para viajar e até tecnologia implantada em seus corpos para monitorá-las.

Incluída na proposta de Schwab para vigilância está sua ideia de usar varreduras cerebrais e nanotecnologia para prever e, se necessário, prevenir o comportamento futuro dos indivíduos. Isso significa que qualquer pessoa cujo cérebro seja “escaneado” pode ter seus direitos básicos violados porque um burocrata do governo determina que o indivíduo cometerá um crime. O sistema de rastreamento e monitoramento poderia ser usado para silenciar aqueles que expressam visões políticas “perigosas”, como a de que o Grande Reinício viola nossos direitos dados por Deus à vida, à liberdade e à busca pela felicidade.

O Grande Reinício envolve uma grande expansão do estado de bem-estar social por meio de um programa de renda básica universal. Isso pode ajudar a garantir o cumprimento das medidas autoritárias do Grande Reinício. Também será muito caro. O aumento resultante na dívida do governo não será visto como um problema pelas pessoas que acreditam na teoria monetária moderna. Esta é a versão mais recente do conto de fadas de que os déficits não importam, desde que o Banco Central monetize a dívida.

No final das contas, o Grande Reinício falhará pelo mesmo motivo pelo qual todas as outras tentativas do governo de controlar o mercado falham. Como Ludwig von Mises mostrou, a interferência do governo no mercado distorce o sistema de preços. Preços são como as informações sobre o valor de bens e serviços relacionados a outros bens e serviços são transmitidas aos atores do mercado. A interferência do governo no mercado perturba os sinais enviados pelos preços, levando ao excesso de oferta de certos bens e serviços e à falta de oferta de outros.

As quarentenas mostram os perigos do controle do governo sobre a economia e nossas vidas pessoais. As quarentenas aumentaram o desemprego, fizeram com que muitas pequenas empresas fechassem e levaram a mais consumo de drogas, violência doméstica e suicídio. Dizem que as quarentenas são ordenados por causa de um vírus que não representa grande perigo para uma grande porcentagem do público. No entanto, em vez de adotar uma abordagem diferente, os políticos estão dobrando as políticas fracassadas de máscaras e quarentenas. Enquanto isso, grandes empresas de tecnologia, que muitas vezes já atuam como parceiras do governo, silenciam quem questiona a linha oficial sobre a ameaça do coronavírus ou a eficácia de quarentenas, máscaras e vacinas.

A resposta desastrosa para o Covid é apenas o exemplo mais recente de como aqueles que abrem mão da liberdade em prol da segurança ou saúde acabarão sem liberdade, inseguros e com a saúde prejudicada. Em vez de um grande reinício do autoritarismo, precisamos de um grande renascimento da liberdade!

 

Artigo original aqui.

Artigo anteriorO Estado e a promoção da insegurança
Próximo artigoA recusa às máscaras diz muito, pois a coragem é o pré-requisito para todo comportamento virtuoso
é médico e ex-congressista republicano do Texas. Foi candidato à presidente dos Estados Unidos em 1988 pelo partido libertário e candidato à nomeação para as eleições presidenciais de 2008 e 2012 pelo partido republicano. É autor de diversos livros sobre a Escola Austríaca de economia e a filosofia política libertária como Mises e a Escola Austríaca: uma visão pessoal, Definindo a liberdade, O Fim do Fed – por que acabar com o Banco Central (2009), The Case for Gold (1982), The Revolution: A Manifesto (2008), Pillars of Prosperity (2008) e A Foreign Policy of Freedom (2007). O doutor Paul foi um dos fundadores do Ludwig von Mises Institute, em 1982, e no ano de 2013 fundou o Ron Paul Institute for Peace and Prosperity e o The Ron Paul Channel.

1 COMENTÁRIO