“Parei com as máscaras. Temos usado essa idiotice desde o início”, diz editorial do jornal USA Today

1
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Hoje em dia, parece que em todos os lugares que eu vou, uma nova pessoa está dizendo que a coisa toda é estúpida e ela não vai mais fazer parte disso.

Desta vez é um redator do editorial do jornal USA Today.

Manchete: “Parei com as máscaras. Temos usado essa idiotice desde o início.

Ele começa assim: “Quem diria que pedacinhos de plástico ou pano usados ​​sobre o nariz e a boca poderiam transformar as pessoas em completos idiotas?”

Em resposta à recente observação da Dra. Leana Wen de que as máscaras de pano nada mais são do que “decoração facial”, ele responde: “Bem, eu me sinto um idiota por todas as vezes que usei uma decoração facial e forcei meus filhos a fazer o mesmo. ”

Ele descarta a necessidade de máscaras N95 como irracional e conclui: “Quanto a mim, estou farto de máscaras. Me sinto um tolo e não vou mais participar”.

Além disso, Bari Weiss, que tinha uma coluna de opinião do New York Times, causou um estardalhaço no programa de Bill Maher recentemente quando se declarou “cansada do COVID” e derrubou os argumentos padrão com dados.

A única coisa que faltou foi: sinto muito por ter concordado com isso tudo esse tempo todo e ter demonizado as pessoas que disseram na época o que estou dizendo agora.

E essa historinha de “agora temos novas informações” de Weiss é outra coisa falsa. Sabíamos desde o começo que os malucos estavam errados e que nada que eles recomendavam surtia efeito. Um simples “fique em casa quando estiver doente” teria sido melhor do que todo o programa de mitigação.

Dito isto, de forma alguma vou barrar a entrada de Bari Weiss no Time Realidade, e estou feliz em ver nossas equipes continuarem a crescer.

Antes de revelar o mais feliz dos três itens que tenho para relatar hoje, em termos de evolução de opinião, quero ter certeza de que você conhece um termo.

Certamente você conhece “pílula vermelha”, “red pill” e “pílula azul”, “blue pill”, de Matrix. Você e eu estamos redpillados. Entendemos a natureza do regime que nos governa. Não aceitamos a versão de establishment.

Os blue pill são aqueles que até agora ainda pensam que o sistema de saúde pública tem apenas o bem estar das pessoas no coração e confiam que tudo que ele fará será sensato.

Porém, uma pílula branca, é uma fonte de otimismo para nós.

E esta é uma pílula branca:

Uma pesquisa recente da NBC News – não exatamente tendenciosa a nosso favor – mostra que mais americanos não confiam no Dr. Fauci do que confiam nele.

A pergunta era: “Em geral, você confia ou não no que o Dr. Fauci disse sobre o coronavírus?” Os resultados foram 43% não e 40% sim.

Compare esses resultados com 60% sim e 8% não em abril de 2020.

Enquanto isso, a Irlanda acaba de anunciar que está abandonando a maioria das restrições COVID, e a Inglaterra está abandonando seu decreto de máscara e o sistema de passaporte de vacina.

A Áustria continua adiando seu programa de vacinação obrigatório, e há rumores na Inglaterra sobre o adiamento dos decretos de vacina para os trabalhadores do NHS em seis meses.

Estamos quase lá.

Com quase nenhum apoio de alto nível e com todas as grandes instituições formadoras de opinião contra nós, começamos a virar a maré.

O que você e eu dizemos e fazemos não é em vão.

 

Na verdade, temos muitas boas notícias:

1 COMENTÁRIO

  1. “E essa historinha de “agora temos novas informações” de Weiss é outra coisa falsa. Sabíamos desde o começo que os malucos estavam errados e que nada que eles recomendavam surtia efeito.”

    Realmente isso é uma coisa que me preocupa. O caos e a miséria sem precedentes em tempos de paz causados pelo sistema política é algo amplamente esperado. O estado é uma gangue de ladrões, estupradores e assassinos em larga escala. O problema é que a gangue estatal encontrou um apoio na mídia que talvez nem mesmo esperassem. Em parte por medo, ganância ou conveniência política, a mídia aceitou a narrativa nazicovidiana e além disso com o seu talento, ampliou o estrago. O Jornal Necrotério pode ser decadente e tendencioso, mas ainda assim atrai 80 milhões de telespectadores. Bastaria uma negativa deste caras e a história seria outra. É por isso que eles não podem ficar impunes.

    A guilhotina é pouco para esses genocidas.