7. Ajudando futuras gerações de estudiosos

0
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Edward Stringham

[Edward Stringham ([email protected]) é o professor associado visitante Shelby Cullom Davis no Trinity College.]

 

Da crítica à democracia à defesa de uma sociedade sem Estado, o Prof. Hans-Hermann Hoppe é bem conhecido por não se esquivar da controvérsia.[1] Hoppe tem uma reputação bem merecida por não comprometer suas crenças e por não suavizar a forma como apresenta ideias. Mas eu gostaria de destacar como, além de ser um estudioso intransigente, o professor Hoppe também apoiou muito os outros. Minha história tem a ver com Hoppe como editor do Journal of Libertarian Studies e comigo mesmo, no início do que se tornou uma carreira acadêmica. Em 1997, terminei minha tese de faculdade sob a direção de meu professor Walter Block. Meu tópico foi sobre a privatização da aplicação da lei, para o qual li um monte de material, incluindo dois dos livros do Professor Hoppe, Uma teoria do Socialismo e do Capitalismo e A Ética e a Economia da Propriedade Privada.[2] Acho que a tese era boa para a minha idade, mas não era tão estruturada ou polida como algo que alguém escreveria com anos de experiência. Eu esperava poder publicar algo a partir dela, mas não sabia por onde começar. Walter Block disse que eu deveria enviar o manuscrito completo ao professor Hoppe para pedir conselhos.

Só podemos imaginar quantas outras coisas o Prof. Hoppe tinha para fazer, mas ele não apenas avaliou meu manuscrito, como leu todas as 120 páginas. O professor Hoppe também destacou o que era útil e o que era potencialmente publicável. E eu realmente apreciei o que o Prof. Hoppe tinha a dizer. Minha parte favorita do manuscrito foi o último quarto, mas Walter Block disse que gostou dos primeiros três quartos e não da última parte. Imagine minha consternação quando mostrei o manuscrito para minha mãe e ela disse a mesma coisa. Mesmo assim, o professor Hoppe disse que minha importante contribuição estava na parte final! Acabei seguindo as recomendações de Hoppe e reescrevi o último quarto no formato de um artigo, que acabou sendo minha primeira publicação.[3] Essa experiência feliz abriu o caminho para dezenas de outras publicações, e por isso estou feliz que o Prof. Hoppe tenha sido como ele era. O fato de um acadêmico tão consagrado ter se dedicado a ajudar um jovem como eu à época é algo por que sempre serei grato.

 

____________________

Notas

[1] Ver, por exemplo, Hans-Hermann Hoppe, Democracy: The God that Failed: The Economics and Politics of Monarchy, Democracy, and Natural Order (New Brunswick, N.J.: Transaction Publishers, 2001); idem, “Government and the Private Production of Defense”, em idem, ed., The Myth of National Defense: Essays on theory and History of Security Production (Auburn, Ala.: Mises Institute, 2003).

[2] Idem, A Theory of Socialism and Capitalism: Economics, Politics, and Ethics (Boston: Kluwer Academic Publishers, 1989); idem, A Economia e Ética da Propriedade Privada: Estudos em Economia Política e Filosofia, 2ª ed. (Auburn, Ala.: Mises Institute, 2006 [1993]).

[3] Edward Stringham, “Market Chosen Law,” Journal of Libertarian Studies 14 no. 1 (Winter 1998–99): 53–77.