Descanse em Paz: Liberdade de Expressão

1
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Nos Estados Unidos, o defensores da liberdade de expressão e os que se opõem à liberdade de expressão estão há muito tempo em desacordo. Mas ultimamente, a batalha vem ficando cada vez mais intensa – e os que se opõem à liberdade de expressão parecem estar ganhando.

Mas por que a liberdade de expressão é tão importante assim? Resposta: Porque supostamente é uma salvaguarda contra um governo tirânico. Assim, à medida que os que se opõem à liberdade de expressão ganham força, o governo tirânico também ganha.

Em teoria, a maneira como a liberdade de expressão deve funcionar é esta: Se todos os cidadãos de um território tivessem uma opinião e um único indivíduo tivesse outra opinião, a maioria não teria mais direito moral de silenciar o único dissidente do que ele (se ele tivesse o poder de fazê-lo) teria de silenciar a maioria.

Silenciar a expressão de uma opinião é nada menos que roubo. Não é apenas roubar da pessoa que mantém a opinião que os outros desejam silenciar, mas também daqueles que estão em desacordo com sua opinião.

Como assim? Porque se a opinião estiver certa, aqueles que discordam são privados da oportunidade de aprender por que está certo. Por outro lado, se estiver errado, eles perdem a oportunidade para exercitar seus poderes de raciocínio e seus poderes de persuasão para ajudar a pessoa equivocada a entender por que sua opinião está errada.

Além disso, quando alguém sufoca uma opinião, este alguém nunca pode estar 100% certo de que a opinião está errada. Mas mesmo que fosse possível para este alguém saber com certeza absoluta que a opinião está incorreta, ele ainda estaria na enviesada estrada moral para tentar calar o ponto de vista de outra pessoa.

A verdade é que aqueles que suprimiriam as opiniões dos outros não são apenas falíveis, eles não têm autoridade natural para decidir o que os outros devem dizer ou ouvir. No entanto, todo o silenciamento da expressão implica claramente a infalibilidade por parte dos silenciadores.

E não são apenas pessoas que são falíveis, mas também Eras inteiras. Por toda a história registrada houveram opiniões geralmente aceitas que Eras subsequentes consideraram ser falsas – muitas vezes a ponto de serem consideradas absurdas – pelas gerações futuras.

Aristóteles uma vez insistiu que a Terra era o centro do universo e que sete planetas – que ele acreditava que incluíam o sol e a lua – giravam em torno dele. Com base no conhecimento científico disponível na época, os pronunciamentos de Aristóteles pareciam perfeitamente razoáveis. Mas a passagem do tempo fez a crença de Aristóteles parecer bastante absurda.

O problema é que novas evidências – e o esclarecimento – em praticamente todas as áreas da vida surgem quase diariamente, o que muitas vezes faz os especialistas do ano passado parecerem tolos. Cento e cinquenta anos atrás, milhões de americanos não acreditavam que a escravidão era imoral. Como resultado, os EUA foi fundado no princípio de direitos de igualdade para todos – exceto para aqueles com pele escura!

E não mais do que cinquenta anos atrás, os benefícios do fumo de cigarros eram livremente pregados na televisão. As maiores estrelas estavam constantemente fumando enquanto se apresentavam. Como resultado, do lado da opinião geralmente aceita que os cigarros não eram prejudiciais estavam grandes artistas como Yul Brenner, Sammy Davis Jr., Johnny Carson, e Humphrey Bogart, para citar apenas alguns.

Quando uso o termo geralmente aceito, ele ressalta o quão grande é o problema, porque a grande maioria das pessoas no mundo de hoje é incapaz de pensar através de uma opinião racional sobre qualquer coisa, além de esportes e outras formas de entretenimento. E, por falar nisso, eles geralmente estão errados, mesmo nessas áreas não intelectuais.

Hoje, os tópicos que exigem visões não dissidentes são coisas como mudanças climáticas causadas pelo homem (sobre as quais “a ciência foi resolvida”), aborto sob demanda (como “o direito de escolher”) e “racismo institucionalizado” (que decola a despeito da realidade).

Infelizmente, no entanto, os fatos raramente são capazes de contar sua própria história. Eles devem ser apresentados por seres humanos falíveis, todos os quais abrigam seus próprios preconceitos e vieses.

A verdade é conhecida, a pessoa que é melhor equipada para analisar qualquer fato ou conjunto de fatos é o indivíduo cuja mente está aberta a críticas de suas próprias opiniões e conduta. Não há nada mais impressionante do que uma pessoa que, depois de estudar os fatos, conclui que sua opinião sobre algum assunto estava errada.

E o caminho mais provável para chegar a uma conclusão tão purificadora é ouvindo opiniões opostas. É o caminho que leva a uma maior sabedoria. Aconteceu comigo em mais de uma ocasião, e posso dizer com certeza de que é uma experiência purificante que aumenta sua autoestima.

Embora eu tenha pouca consideração pelos conservadores do establishment, tenho um problema ainda maior com aqueles da esquerda radical. Enquanto eu respeito muitos deles por ter uma crença inabalável na filosofia do socialismo, o ditado marxista pede abertamente para que se esmague toda a dissidência, e para mim, isso é um desqualificador automático.

Uma vez que a dissidência passe para a clandestinidade – com grande risco para aqueles que insistirem com isso – tudo o que resta para o estado fazer é realizar a lavagem cerebral das crianças desde a tenra idade, muito antes de ter a capacidade de desenvolver seus poderes de raciocínio dedutivo.

Um último, mas importante ponto sobre o assunto de reprimir a liberdade de expressão: em opiniões desafiadoras, é útil apresentar os casos mais extremos possíveis, porque casos extremos colocam um holofote em ambos, fatos e ficção. O senso comum nos diz que o que é bom em uma pequena escala deve ser bom em uma grande escala também. Da mesma forma, o que é ruim em pequena escala deve ser ruim em uma grande escala.

No entanto, adeptos do estado poderoso se recusam a ver esse fato autoevidente. Quando eu era um convidado em um dos primeiros espetáculos de Montel Williams, um de seus outros convidados era um professor socialista radical da USC. Depois que eu havia afirmado meu caso para governos limitados e mercados livres, o professor estimado limpou sua garganta e condescendentemente disse:

“Enquanto eu tenho certeza de que o Sr. Ringer tem boas intenções, suas visões são ingênuas, simplistas e desatualizadas. Ele simplesmente não entende que, embora um governo limitado, liberdade pessoal, e um livre mercado funcionaram bem quando a América era um país novo e pequeno, quando uma nação cresce e evolui, esses ideais ficam desatualizados porque o governo é necessário para restringir os exploradores e proteger os explorados e em necessidade. ”

Eu tive que me segurar para não derramar meu café quente em sua virilha. A liberdade pessoal, é claro, não tem nada a ver com o tamanho de uma população. Muito menos com mercados livres. De fato, um mercado livre funciona melhor quando mais pessoas estão envolvidas. E, é claro, o governo limitado é sempre preferível, porque, como uma população aumenta em tamanho, as tentações para os políticos redistribuírem riqueza, instituírem regulamentos repressivos e atacarem liberdade de expressão se tornam irresistíveis.

Se um argumento não puder suportar o teste de ser levado para um “extremo”, então ele não é válido no cenário menos extremo. Os radicais contrários à liberdade de expressão de hoje têm uma mente fechada quando se trata de ouvir casos extremos, porque casos extremos destacam a lógica. Assim, a única maneira de proteger suas posições é silenciar aqueles que falam contra eles.

Hoje, embora finjam estar em desacordo uns com os outros, a verdade é que os republicanos e democratas praticamente concordam com princípios básicos, especialmente a crença de que alguma forma de socialismo é desejável. E eles certamente não veem necessidade de discutir casos extremos do que acontece quando um país adota o socialismo, porque eles estão de acordo que “nunca poderia acontecer aqui”.

Hmm … conte isso para as dezenas de milhões de alemães, russos e chineses que pereceram sob o domínio socialista de Hitler, Stalin e Mao. É muito ruim que ninguém queira considerar casos extremos como estes enquanto continuamos a aceitar o sufocamento da liberdade de expressão com apenas um pouco de uma falsa indignação aqui e outra ali.

Descanse em paz liberdade de expressão.

 

Artigo original aqui.

1 COMENTÁRIO

  1. Corretíssimo! Ainda que o comunismo pudesse ser deduzido antes de acontecer que seria uma bosta, o fato de haver o tal “socialismo real” e suas consequências trágicas para a humanidade, comobum caso extremo, já seria o bastante para jogar todos os canalhas vermelhos da atualidade no inferno junto com seus ídolos.