Game Over: 85% dos pacientes de Covid usavam máscara

7

Um estudo pouco divulgado do CDC publicado esta semana aumenta a pilha de evidências de que máscaras de pano ou outras formas de coberturas faciais obrigatórias apenas agravam nosso problema COVID-19. O estudo também mostra que os americanos estão aderindo ao uso de máscara, mas o uso de máscara não está causando nenhum benefício.

O estudo do CDC, que pesquisou pacientes sintomáticos com COVID-19, descobriu que 70,6% dos entrevistados relataram “sempre” usar máscara, enquanto outros 14,4% disseram que “frequentemente” usam máscara. Isso significa que 85% dos pacientes infectados com COVID-19 relataram o uso habitual de máscara. Apenas 3,9% dos infectados disseram que “nunca” usam cobertura para o rosto.

O estudo oferece uma visão sobre a realidade de que dezenas de milhares de pessoas estão contraindo COVID-19 diariamente, apesar da adesão esmagadora ao uso de máscara. As máscaras simplesmente não estão funcionando para “desacelerar a propagação” ou “interromper a propagação”. O estudo também rejeita as alegações de “especialistas em saúde pública” de indivíduos como o Dr. Anthony Fauci e outros de que os americanos não estão seguindo as orientações divulgadas pelo CDC e outras agências de controle de doenças.

Os americanos estão seguindo as orientações do CDC. Elas simplesmente não estão funcionando.

Como você pode ver na imagem abaixo, o grupo sintomático (esquerda) reflete o grupo de controle (direita). O estudo não fornece nenhuma evidência de que a proteção contra infecções COVID-19 esteja associada ao uso de máscara. Na verdade, dada a falta de separação entre o grupo sintomático e o grupo de controle, ele fornece evidências de que as máscaras não fazem absolutamente nada para impedir a disseminação do COVID-19.

O estudo contradiz diretamente as afirmações sobre máscaras feitas pelo diretor do CDC, Robert Redfield, que afirmou em uma audiência recente que é “mais garantido que uma máscara me proteja contra COVID do que a vacina COVID”.

O estudo do CDC ainda foi usado pelos incentivadores do pânico COVID para tentar fechar ainda mais a sociedade, pois o estudo também destaca a realidade de que quem sai mais tende a aumentar o risco de adquirir COVID-19 (ou qualquer outra doença contagiosa). Isso é senso comum, e é parte da realidade de uma sociedade que envolve interagir com outros seres humanos. Claro, a maneira “mais segura” de se proteger de um vírus com uma taxa de recuperação de 99,8% é nunca mais interagir com ninguém, mas isso é absurdo como um padrão de vida de longo prazo. E ainda, a grande maioria das novas transmissões do coronavírus ocorre em casa.

Não há evidências em nenhum lugar do mundo de que as máscaras estejam relacionadas à redução ou interrupção da transmissão do COVID-19. Além disso, há muitas evidências de que o uso de máscara universal ou decretos de máscara afetem negativamente a sociedade de inúmeras forma. Aqui estão apenas alguns exemplos do cientista cognitivo Mark Changizi:

Importante 2005 – pré-COVID!! – estudo da Universidade Técnica de Munique mostrando os efeitos prejudiciais do uso prolongado de máscara.

Problemas cardiovasculares, motores e psicológicos que, francamente, deveriam ser óbvios para qualquer pessoa.

1 / RESPIRANDO

O estudo mostrou que o uso de uma máscara leva a …

(a) Aumento da respiração do dióxido de carbono expelido.

(b) Aumento significativo da respiração, aumento da frequência respiratória e hiperventilação.

2 / CORAÇÃO

(c) Aumento da frequência cardíaca.

(d) Aumento de CO2 no sangue.

(e) Hipoxemia: que é uma diminuição anormal da pressão parcial de oxigênio no sangue arterial.

(f) Hipercapnia, que é um aumento na pressão de Co2 no sangue.

3 / COGNITIVO E MOTOR

(g) Declínio cognitivo geral.

(h) Maior dificuldade em tarefas psicomotoras. [Algo sobre o qual falei no sub-tópico aqui.]

4 / INTERPESSOAL

O estudo também menciona como as relações sociais são seriamente afetadas.

Afinal, ele bloqueia nossa capacidade de expressar emoções, nossa “linguagem” interpessoal fundamental.

5 / ÉTICA

Além dos perigos das máscaras, o comitê de ética de sujeitos humanos do estudo permitiu aos voluntários apenas 30 minutos com uma máscara durante o teste.

Mas agora estamos involuntariamente exigindo que TODOS usem máscaras, muitos o dia todo.

Artigo original aqui.

7 COMENTÁRIOS

  1. Matéria desonesta pra dizer o mínimo. Basta ler o sumário da pesquisa que já se entende que o escopo do estudo é sobre a exposição em bares e restaurantes. É querer distorcer muito.

    • Quer dizer que o vírus se comporta diferente em bares e restaurantes do que em escolas, shoppings, clubes e outros lugares? O estudo não vale então? Kkkkk

        • O estudo não fala só de frequentadores de bares e restaurantes, fala também de pessoas que tiveram contato com infectados. E esse é o propósito alegado das máscaras, proteger contra quem tem o vírus, não contra quem não tem. E quase todos usavam máscara, ou seja, não protegeu porra nenhuma.

  2. Prevejo comentários do tipo

    – “As pesquisas dizem que bloqueia o vírus”
    – “Deve ser usada em conjunto”
    – “Não usaram devidamente”
    – “Faltou o álcool”
    – “Protegeu eficazmente uma parte dos usuários”

  3. Citam uma pesquisa de uma revista…não dizem qual( será que existe?)
    Máscaras com 3 camadas de tecido, onde existe isso a venda?..

    A Holanda não usa máscaras, índice de contagio baixíssimo, a incidência de pneumonia bacteriana aumenta exponencialmente, informação omitida ….vcs são hipócritas!! Máscara= controle social, igual a focinheira em gado…vão se catar, bando de mentirosos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.