Greta Thunberg pede “derrubada de todo o sistema capitalista”

1

A ativista climática Greta Thunberg tirou a máscara e agora está pedindo a derrubada de “todo o sistema capitalista”.

Thunberg fez os comentários extremistas durante uma aparição na noite de domingo no Royal Festival Hall de Londres para promover seu novo livro The Climate Book.

Nicholas Harris, do UnHerd, estava lá para assistir Thunberg delinear seu manifesto demente.

Anteriormente, ela havia se vendido como uma campainha de alarme humana de um metro e meio, uma Cassandra climática. Seu papel era alertar, não instruir: seus momentos mais virais envolveram repreender líderes políticos, não tentar suplantá-los. Ela evitou vigorosamente detalhes programáticos, dizendo que essas coisas “não tinham nada a ver comigo”. Mas agora, no palco e neste livro, ela encontrou seus pés políticos, especificamente a ideologia de esquerda do anticapitalismo e do decrescimento.

Intercalada entre as diretrizes usuais sobre a necessidade de pressionar os líderes políticos, sua mensagem foi mais radical e mais militante do que no passado. Não há “volta ao normal”, ela nos disse. “Normal” foi o “sistema” que nos deu a crise climática, um sistema de “colonialismo, imperialismo, opressão, genocídio”, de “extracionismo racista e opressivo”. A justiça climática faz parte de toda justiça; você não pode ter um sem os outros. Não podemos confiar nas elites produzidas por este sistema para enfrentar suas falhas – é por isso que ela, assim como Rishi Sunak, não se incomodará com a reunião do COP este ano. O próprio COP é pouco mais do que um “golpe” que facilita a “lavagem verde, mentira e trapaça”. Apenas a derrubada de “todo o sistema capitalista” será suficiente.

Então agora estamos finalmente vendo os contornos do thunbergismo. Dê uma olhada nos colaboradores do The Climate Book e você verá quem ela está lendo: Jason Hickel, Kate Raworth, Naomi Klein. Para essas pessoas, a crise climática não é causada pelo homem. É feita pelo capitalismo, assim como as outras formas de injustiça social que assolam a sociedade. Não há crescimento do PIB – especialmente do tipo capitalista – sem aumentar as emissões de carbono. A única solução para esse estado de emergência é que os países ricos abandonem imediatamente a expansão econômica como meta social.

Como documentamos anteriormente, a agenda da mudança climática é meramente um esquerdismo radical vestido em um formato mais palatável.

O cofundador da Extinction Rebellion, cuja ramificação, Just Stop Oil, está atualmente envolvida no bloqueio de estradas em Londres, admitiu em suas próprias palavras que seu movimento “não é sobre o clima”.

Em 2019, Stuart Basden revelou os verdadeiros objetivos do grupo de ação ambientalista de extrema esquerda em um longo artigo publicado no Medium.

Basden afirmou que quaisquer problemas climáticos que existam não podem ser corrigidos e que o movimento deve se concentrar em derrubar todo o sistema do capitalismo ocidental (a China, o maior poluidor do mundo, não é mencionada nem uma vez).

Ele alegou que a “civilização europeia” é a culpada por espalhar “crueldade” e “violência” em todo o mundo nos últimos 600 anos e levar “tortura, genocídio, carnificina e sofrimento até os confins da terra”.

Basden então citou vários “delírios” que são os culpados por essa situação, incluindo “supremacia branca”, “patriarcado” e “hierarquia de classe” (estranho, dado que a maioria dos manifestantes da Extinction Rebellion são esnobes da classe média alta que fazem pouco além de incomodar e prejudicar a classe trabalhadora).

Uma autópsia do ativismo

“Os delírios do heterossexismo/heteronormatividade propagam a ideia de que a heterossexualidade é ‘normal’ e que outras expressões da sexualidade são desviantes”, escreve Basden.

Então, aí está, não é sobre o clima, é sobre derrubar o Ocidente e substituir tudo o que ele representa por uma forma de pesadelo de extrema esquerda de totalitarismo louco por políticas de identidade.

 

 

Artigo original aqui

1 COMENTÁRIO

  1. Aterrorizante, e o fato de que esses individuos assim são levados á sério é o mais horripilante. A esquerda de fato é profissional quando se trata em ensinar a massa sobre coisas irracionais, mas considerando o quão ricos a elite esquerdista tipicamente é, geralmente não possuem muitas dificuldades em alienar às massas a odiar aquilo que às sustentam enquanto ficam com todos os lucros para si, e como bem diz o ditado: “Comunismo para eles, capitalismo para mim”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.