“Nós somos os donos da ciência” admite funça da ONU

0

A subsecretária-geral de Comunicações Globais da ONU, Melissa Fleming, admitiu recentemente em uma discussão com o Fórum Econômico Mundial que a instituição globalista fez parceria com plataformas de Big Tech como o Google para controlar resultados de buscas sobre temas como mudanças climáticas, tornando a narrativa do establishment a narrativa predominante enquanto suprime informações e dados que vão contra a agenda climática da ONU.

Fleming continuou afirmando que a ONU está no controle da ciência: “Nós somos os donos da ciência e achamos que o mundo deveria conhecê-la, e as próprias plataformas também acham”.

Na verdade, ninguém “é dono da ciência” sobre mudanças climáticas, covid ou qualquer outro assunto. Se os dados não suportam uma narrativa, a narrativa deve ser abandonada por ser defeituosa. A ONU parece pensar o contrário.

Essa admissão declarada apenas reconfirma o que a mídia alternativa vem dizendo há anos, que corporações de Big Tech, governos e instituições globalistas estão colaborando ativamente para esmagar dados e opiniões divergentes como um meio de manter o público o mais ignorante possível da verdade. Longe de “verificar fatos” ou combater a “desinformação”, os esforços globalistas são puramente sobre elevar sua própria propaganda como meio de ganhar mais autoridade sobre a sociedade.

As leis de emissões de carbono associadas à “Agenda 2030” da ONU dão um poder imenso e intrusivo aos governos sobre a indústria, a propriedade privada e as liberdades individuais. Faz sentido que a ONU tente combater qualquer fonte de informação que contradiga a implementação de tais leis; eles têm tudo a ganhar impedindo que o público veja todas as informações e tome uma decisão informada por conta própria.

 

 

 

Artigo original aqui

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.