O caso contra o flúor

0

Temos fluoretado a água desde a década de 1950. A ciência é semelhante à das vacinas: eles simplesmente se esqueceram de fazer os estudos de mortalidade e morbidade por todas as causas, mostrando que os benefícios superam os danos.

Um belo dia, Jay Sanders do fluoridealert.org veio até mim e me perguntou: “Posso te dar um livro?”

Esse é o tipo de pergunta que muda a vida, como ocorreu com Robert F. Kennedy Jr. que o fez perceber que as vacinas não são seguras.

Então, depois de uma hesitação de 10 segundos para superar minha dissonância cognitiva (<sarcasmo ativado>já que todos sabemos que a fluoretação deve ser segura, pois é obrigatória em todos os lugares <sarcasmo desativado>), eu disse que sim e acabei ficando com uma cópia de O Caso contra o flúor: como os resíduos perigosos acabaram em nossa água potável e a má ciência e a política poderosa que os mantêm lá.

Soa familiar? 🙂

Em poucas palavras, aqui está o que você precisa saber.

  1. Os testes começaram em 1945.
  2. Foi aprovado em 1950, antes que quaisquer ensaios fossem concluídos e quaisquer estudos abrangentes fossem publicados.
  3. Há um pequeno benefício líquido para o flúor se for mantido na boca e não for ingerido. Pode reduzir ligeiramente o risco de uma cárie.
  4. Depois de engolir, os riscos superam fortemente os benefícios. O QI cai significativamente e outros resultados negativos para a saúde se acumulam. E não são poucos.
  5. Em retrospectiva, foi uma intervenção estúpida.
  6. Teria sido melhor limitar o flúor a pequenas doses na pasta de dente, enxaguante bucal, etc., que são então cuspidos. Isso fornece os benefícios de fortalecer o esmalte dos dentes, sem os prejuízos da deterioração dos ossos por beber uma dosagem desconhecida.
  7. Mas ninguém gosta de admitir que cometeu um erro! Isso soa familiar?
  8. Muitas das grandes cidades no mundo são obrigadas a fluoretar.
  9. Quase todas as grandes cidades dos EUA são fluoretadas. A ADA é um lobby extremamente poderoso.
  10. Maneiras de curto prazo para evitar o flúor:
    1. Beba água de nascente (fresca ou engarrafada)
    2. Beba água destilada (ou purificada com osmose reversa)
    3. Use um filtro de osmose reversa para água potável
  11. Outros métodos (menos recomendados)
    1. Use um filtro Berkey (você tem que pegar o filtro especial de flúor). Berkey é muito melhor em filtrar F, mas você tem que substituir frequentemente os filtros suplementares de flúor. Além disso, você precisa evitar que os filtros Berkey sequem, o que os torna mais intensivos em manutenção, no entanto, eles têm muitos clientes satisfeitos.
    2. Use um sistema de filtro de 3 estágios. No entanto, os filtros esses filtros perdem rapidamente a capacidade de filtrar F após os primeiros preenchimentos. Eles não deixam isso claro.
  12. Maneiras a longo prazo de evitar o flúor em sua água:
    1. Doe para fluoridealert.org. Este é o melhor investimento de longo prazo que ajuda a todos.
    2. Faça com que sua cidade pare de fluoretar a água. É veneno. Você terá que superar a mesma descrença que recebe quando diz às pessoas que as vacinas contra o COVID não são seguras.
    3. Mude a lei em seu estado para proibir a fluoretação. Assim como as vacinas, a ciência é cristalina quando você a analisa; mas ninguém quer ver. Depois de derrubarmos as vacinas contra a COVID, esperamos que as pessoas sejam mais receptivas ao olhar para o risco-benefício aqui.
  13. Para maiores informações:
    1. Assista ao filme A farsa do flúor (apenas 28 minutos)
    2. Acesse fluoridealert.org
    3. Leia este livro
    4. Leia o incrível comentário da AMD
    5. Desde que este livro foi publicado, os estudos mais fortes sobre a neurotoxicidade do F foram publicados, incluindo dois estudos de coorte prospectivos de longo prazo financiados pelo NIH.
    6. Ouça este podcast revelador onde Christskis e Rivera, editores da JAMA Pediatrics, descobrem que o flúor está prejudicando o cérebro de nossos filhos
    7. Processo FAN x EPA

 

 

 

Artigo original aqui

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.