Sanções: bênção para a Rússia enquanto aumentam o sofrimento dos americanos

7

É fácil ver por que, de acordo com uma nova pesquisa da Harris, 71% dos americanos disseram que não querem que Joe Biden concorra à reeleição. Enquanto os americanos enfrentam preços recordes de gasolina e a inflação mais alta em 40 anos, o presidente Biden admite que não poderia se importar menos. Seu governo está comprometido em travar uma guerra por procuração com a Rússia através da Ucrânia e os americanos devem apenas engolir isso.

Na semana passada, um repórter do New York Times perguntou a Biden quanto tempo ele espera que os americanos paguem preços recordes de gasolina pela política de seu governo em relação à Ucrânia. “O tempo que for preciso”, respondeu o presidente sem hesitar.

“A Rússia não pode derrotar a Ucrânia”, acrescentou Biden como justificativa para a política de seu governo de infligir sofrimento aos americanos. O presidente tentou repetidamente desviar a culpa pela crescente crise econômica alegando que a Rússia está por trás da inflação recente. “A razão pela qual os preços do combustível estão subindo é por causa da Rússia. Rússia, Rússia, Rússia”, disse ele na mesma entrevista coletiva.

Mas Biden tem um grande problema: os americanos não acreditam nele. De acordo com uma pesquisa da Rasmussen no início deste mês, apenas 11% dos americanos acreditam na afirmação de Biden de que o presidente russo Vladimir Putin é o culpado pelos altos preços.

O desdém no governo Biden pelo americano médio prejudicado por preços mais altos não tem limites.

Brian Deese, diretor do Conselho Econômico Nacional do presidente Biden, foi questionado em uma entrevista recente à CNN: “O que você diz para aquelas famílias que dizem, veja, não podemos pagar US$4,85 por galão por alguns meses, muito menos por anos?”

A resposta dele? “Trata-se do futuro da Ordem Mundial Liberal e temos que nos manter firmes.”

Já houve um governo mais distante do povo americano? Se você perguntasse aos trabalhadores americanos se eles ficariam felizes em sofrer a pobreza pela “ordem mundial liberal”, quantos diriam “isso parece uma ótima ideia”?

As tentativas do presidente Biden de reduzir os preços da gasolina estão fadadas ao fracasso porque ele não entende o problema. Ele pode implorar aos sauditas para bombear mais petróleo, ele pode até ameaçar as companhias petrolíferas dos EUA, como fez em um tweet ontem. Ele pode comprar e vender da Reserva Estratégica de Petróleo na tentativa de dar a impressão de que os preços estão baixando. Nada disso funcionará.

A parte mais estranha dessa ideia de que os americanos devem sofrer para prejudicar os russos é que essas políticas nem estão prejudicando a Rússia! Pelo contrário: a Rússia tem visto lucros recordes com suas exportações de petróleo e gás desde o início da guerra na Ucrânia.

De acordo com um artigo recente do New York Times, o aumento dos preços globais do petróleo e do gás permitiu que a Rússia financiasse sua guerra contra a Ucrânia. As sanções dos EUA não colocaram a economia russa de joelhos, como Biden prometeu. Na verdade, elas colocaram a economia americana de joelhos enquanto os lucros russos dispararam.

Como a Newsweek observou na semana passada, os especialistas da televisão russa estão brincando que, com a sorte financeira inesperada que a Rússia viu desde que as sanções foram impostas, “Biden é, claro, nosso agente”.

A política externa bipartidária de Washington de desperdiçar trilhões em guerras sem fim no exterior finalmente estourou em casa. Biden está claramente perdido, mas há muita culpa por aí. A única questão é se veremos uma recessão prolongada… ou algo pior.

 

 

 

Artigo original aqui

Artigo anteriorSteve Bannon entrevista o heroico arcebispo Viganò
Próximo artigoO que é INFLAÇÃO?
é médico e ex-congressista republicano do Texas. Foi candidato à presidente dos Estados Unidos em 1988 pelo partido libertário e candidato à nomeação para as eleições presidenciais de 2008 e 2012 pelo partido republicano. É autor de diversos livros sobre a Escola Austríaca de economia e a filosofia política libertária como Mises e a Escola Austríaca: uma visão pessoal, Definindo a liberdade, O Fim do Fed – por que acabar com o Banco Central (2009), The Case for Gold (1982), The Revolution: A Manifesto (2008), Pillars of Prosperity (2008) e A Foreign Policy of Freedom (2007). O doutor Paul foi um dos fundadores do Ludwig von Mises Institute, em 1982, e no ano de 2013 fundou o Ron Paul Institute for Peace and Prosperity e o The Ron Paul Channel.

7 COMENTÁRIOS

  1. Postei alguns artigos desse instituto, sobre a guerra na Ucrânia, nos canais Visão Libertária e Ancapsu; fui banido.

    Na cabeça do sr Turguniev os russos e os chineses são os culpados de todas as desgraças do mundo, quem discorda, ainda que educadamente e usando argumentos minimamente dignos de resposta, é banido e ponto final.

    • Não é novidade alguma, esse daí sempre foi estatista enrustido, raramente posta quaisquer conteúdo libertário.

      Eu não ô acompanho mais e nem sei qual é a opinião exata dele sobre a guerra atual, mas pelo pouco que ouvi, ele apoia uma vitória militar da Ucrânia sobre a Rússia custe o que custar, o sujeito está até apoiando os brasileiros que viajam para a Ucrânia para morrer feito bucha de canhão, os chama de “heróis”.

    • Exatamente, Peter Turguniev é o maior autor libertário que eu tenho conhecimento, ele está acima de qualquer crítica.

      Hoppe publicou um excelente artigo explicando porque Peter Turguniev é a única referência que se preza no libertarianismo.

      Não há arrogância, apenas suas atitudes refletem seu trabalho superior na teoria libertária.

  2. A atitude do Sr. Peter “Klaus Schwab” Turguniev e censurar aqueles que não concordam expõe claramente como é tênue a linha entre a defesa sincera da liberdade de expressão e a propririedade privada. O Peter está o direito dele, mas: (1) para avançarmos rumo a uma sociedade libertária é preciso ir além deste senso comum liberalóide satanista do estado mínimo “a propriedade é minha; (2) indivíduos que se dizem libertários e não garantem a liberdade de expressão de outros quando não lhes custa nada são hipócritas.

    Eu larguei o Visão libertária quando eles publicaram um vídeo sobre um notório invasor de terras inglês do século 19 chamando ele de o primeiro grande “economista auto-didata libertário”. Muito antes desta palhaçada sobre a Ucrânia…

    • Meu caro, fui banido do grupo do telegram chamado “Ancapsu” pelo simples motivo de postar a foto de uma tropa ucraniana com as bandeiras da otan e do nazismo.

      Peter tenta manipular a opinião dos seus espectadores com alegações vazias de que “a Rússia perdeu esta guerra”, contudo a cada dia que passa o mapa da Ucrânia está mais vermelho, indicando o avanço da Rússia.

      Ele cita um leve avanço ucraniano na “snake island”, mas omite as outras frentes de batalha que Rússia conquistou.

      Por fim, o que se percebe, é “liberdade de expressão para mim, censura para você”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.