UPDATE: Todos devem encontrar coragem para “expulsar os nazistas”

3
Tempo estimado de leitura: 4 minutos

UPDATE (26/04/2021): Polícia canadense retorna com a SWAT à igreja local dirigida por Artur Pawlowski

Tendo sido expulsos de lá na primeira vez por Pawlowski, a polícia canadense local retorna com a SWAT e uma ordem judicial

Pawlowski se recusou a interromper os cultos ou a ajuda aos desabrigados locais durante toda a duração desses lockdowns de COVID-19 e acumulou quase 30 multas por essas violações.

Pawlowski acredita que a polícia local continuará tentando fazer dele um exemplo devido ao seu ativismo que se estende ao longo da última década. Isso ficou claro para ele quando a polícia voltou à sua igreja pela segunda vez.

Desta vez, eles trouxeram 10 policiais e foram acompanhados por uma equipe da SWAT.

A polícia canadense interrompeu o culto religioso duas vezes em violação do código penal canadense Código Criminal (R.S.C., 1985, c. C-46) para realizar fiscalizações para garantir que a igreja está seguindo os protocolos de distanciamento social da Covid.

Pawlowski deixou claro para esses oficiais em ambas as ocasiões que não permitirá a invasão da Casa de Deus durante um culto sagrado, independentemente de uma ordem judicial.

Tendo expressado que não tem nenhum problema com eles entrando na igreja, Pawlowski explica que, desde que não haja interrupção do culto, eles são bem-vindos para realizar qualquer fiscalização necessária para permitir que ele permaneça aberto.

Uma mulher não identificada que trabalhava lado a lado com esses policiais apareceu, apesar das implicações do Código Criminal Canadense de interromper o pastor Pawlowski, com uma ordem judicial. Esta ordem judicial essencialmente dá à Polícia e à SWAT permissões para ignorar o Código Penal (R.S.C., 1985, c. C-46), que afirma claramente:

    176 (1) Toda pessoa é culpada de uma ofensa condenável e passível de prisão por um período não superior a dois anos ou é culpada de uma ofensa punível com condenação sumária que

(a) por meio de ameaças ou força, obstrua ilegalmente ou impeça ou se esforce para obstruir ou impedir que um oficiante celebre um serviço religioso ou espiritual ou desempenhe qualquer outra função em conexão com sua vocação, ou

(b) saber que um oficiante está prestes a desempenhar, está a caminho de desempenhar ou está retornando do desempenho de qualquer uma das obrigações ou funções mencionadas no parágrafo (a)

(i) agredir ou oferecer qualquer tipo de violência a eles, ou

(ii) prendê-los em um processo civil, ou sob o pretexto de execução de um processo civil.

Pode-se concluir que o objetivo desta ordem judicial é contornar quaisquer acusações criminais que normalmente seriam executadas para interromper ou impedir um clérigo de conduzir serviços religiosos ou espirituais. Contanto que você consiga a pessoa certa no governo para apoiá-lo, a lei será negligenciada.

Pawlowski não deixará a polícia “intimidá-lo” para interromper o culto. Mais uma vez, Pawlowski fez um vídeo do encontro, onde ele denuncia suas práticas ilegais a fim de assustar a igreja e levá-la à complacência.

Como uma figura bem conhecida do governo canadense, Pawlowski tornou-se conhecido como o primeiro pregador a ser preso por ler a Bíblia em um espaço público para os sem-teto locais em 2006.

Nos últimos 16 anos, Pawlowski tem soado alarmes de que a mesma tirania que ele escapou da Polônia está presente nesse mesmo tipo de tirania governamental.

Muitas vezes considerado um teórico da conspiração, Pawlowski agora diz que “as pessoas que costumavam rir e me xingar não estão mais rindo. A ameaça é real para eles agora.”

“As pessoas percebem que não é engraçado depois de um ano sendo tratado como um escravo, de repente as pessoas estão percebendo que eu estava certo, e agora minha mensagem é clara, tivemos um aumento na desobediência pacífica. Se o governo disser para você usar máscara, você não usa, se eles disserem para manter distância social, você não mantem, se dizem para você não ir a lugar nenhum, você vai para todos os lugares que eles te disseram para não ir, mas vá em grande número.”

Pawlowski prevê que a polícia estará de volta com mais força na próxima vez.

Artigo original aqui

_____________________________

Todos devem encontrar coragem para “expulsar os nazistas”

(7/04/2021) O pastor Artur Pawlowski, que se tornou viral com seu vídeo expulsando a Polícia de Calgary e uma inspetora de saúde enquanto tentavam interromper um culto cristão na semana passada, falou sobre o ocorrido em uma nova entrevista.

Pawlowski disse ao Daily Caller que usou linguagem áspera, como chamar a polícia de “nazistas” porque vê uma repetição da história nas ações da polícia, que ele comparou aos comunistas que governavam a Polônia antes da queda da URSS.

“Eu cresci na Polônia sob a influência dos soviéticos, atrás da Cortina de Ferro”, disse o pastor. “O que vejo agora é que tudo está escalando e avançando para um novo nível. Eles estão agindo exatamente como os comunistas agiam quando eu era criança, quando os pastores e padres foram presos e alguns foram assassinados. Muitos foram torturados.”

“É por isso que digo o que digo”, disse Pawlowski. “Porque vejo uma repetição da história.”

Ele explicou que a polícia e a inspetora de saúde interromperam o culto na igreja de Calgary e descreveu o assédio contínuo contra ele e seus frequentadores como “inaceitável”.

“Pedi que saíssem e eles não se mexeram”, afirmou. “Então tudo começou a se intensificar. E eu levantei minha voz e disse isso de novo e de novo e de novo, e eles simplesmente não queriam sair.”

“Mesmo durante a Idade Média, os cavaleiros eram ordenados a deixar suas espadas fora da igreja, eles não tinham permissão para entrar na igreja. Mas hoje em dia nada é sagrado para essas pessoas. Eles simplesmente entram como se fosse um restaurante”, disse ele, apontando que vários deles estavam armados. “O que aconteceu no sábado é apenas o ponto de inflexão do assédio e da intimidação que tenho suportado há meses.”

“Eu simplesmente disse, basta”, acrescentou Pawlowski. “E eu quero espero que este vídeo de que tantas pessoas estão falando dê coragem para que outros clérigos e outros empresários expulsem os nazistas.”

“Do meu ponto de vista, não tenho medo da doença”, disse o pastor sobre a COVID-19. “Porque o meu Deus é maior, e eu oro pelas pessoas que ainda estão doentes e que se recuperem. Eu não vivo uma vida de medo, porque tenho esperança.”

Pawlowski dará uma entrevista a Rebel News hoje à noite.

 

 

Artigo original aqui

3 COMENTÁRIOS

  1. “Pawlowski tornou-se conhecido como o primeiro pregador a ser preso por ler a Bíblia em um espaço público para os sem-teto locais em 2006”

    Tem alguma coisa errada nesta história. O Canadá não era uma democracia? eu pensei que somente na China comunista ou em teocracias muçulmanas alguém poderia ser preso por carregar uma Bíblia. Esse acontecimento merece um artigo neste Instituto.

    Mas é como aquele capítulo do livro do Mises “O sucesso das idéias socialistas”: o sucesso do ateísmo militante. Lamentável.

  2. Ele teve coragem, mas não estava no lixão brasileiro, por intervenção divina. Aqui o buraco é mais embaixo, devido a maldita lei do “desacato à OTORIDADE”. Esse lai é infame, assim com a fé pública de todo robocop do estado leviatã. E eu não vejo ninguém falando em abolir essas leis soviético-nazistas.

    Isso é um tapa na cara deste abostados liberalecos do estado mínimo que acreditam no gradualismo. Os decretos covidianos são ilegais até mesmo para as leis positivadas destes vagabundos. Mas de nada adianta dizer isso na cara dos porcos fardados se ele considerar isso um desrespeito. Lamentável.

    Esse tempos um vizinho que tem uma churrascaria aqui perto foi abordado pelos robocops da máfia estatal porque tinha fila de gente na RUA esperando. Os criminosos queriam multa-lo. Ele não chamou os caras de nazistas mas mandou eles dispersarem a aglomeração. Uns 50 pais de família esperando pra pegar o almoço? brigadiano comédia.