1. O que é Economia?

0
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Quando pensamos em “economia”, pensamos em dinheiro, bens ou serviços – ou, quem sabe, políticas governamentais. Embora tudo isso sejam aspectos da economia, em última instância a economia diz respeito às ações humanas.

  1. O Que É Economia?

 

A economia é frequentemente considerada uma ciência fria ou sombria. Nas escolas, é usualmente ensinada com o foco em gráficos abstratos de oferta e demanda ou fórmulas matemáticas complicadas. Quando pensamos em “economia”, pensamos em dinheiro, bens ou serviços – ou, quem sabe, políticas governamentais. Embora tudo isso sejam aspectos da economia, em última instância a economia diz respeito às ações humanas.

É sobre as escolhas que fazemos e as ações que tomamos enquanto indivíduos. É sobre nossos desejos, habilidades e necessidades individuais. É sobre como interagimos uns com os outros para benefício mútuo.

Imagine, por exemplo, uma única pessoa perdida em uma ilha deserta.

Para essa pessoa, vamos chamá-la de Paulo, a prioridade é óbvia: sobreviver. Ele precisa de água, comida e abrigo. Alguns recursos para Paulo são óbvios; há muitos cocos e frutinhas que podem servir de alimento. Tão importante quanto isso, porém, é o seu tempo. Ele precisa economizar seu tempo, alocando-o de modo que aumente sua chance de sobrevivência. Será que Paulo deve primeiro tentar achar água, ou será que ele deve concentrar seus esforços na construção de um abrigo? Logo de cara, Paulo é forçado a fazer escolhas – a calcular os custos de fazer uma coisa em detrimento de outra.

Paulo pode achar que consegue sobreviver três dias sem água e, assim, decidir que é melhor construir um abrigo para passar a noite. Uma outra pessoa nesse situação pode escolher outra estratégia, mas é o julgamento individual de Paulo que guia as escolhas que ele faz.

Talvez a decisão de Paulo não seja a melhor. Risco e incerteza são partes intrínsecas de nossa existência humana. Talvez Paulo acabe gastando tanto tempo construindo o abrigo que fique sem tempo para encontrar água quando precisar dela desesperadamente. A decisão de Paulo afeta o número de dias que ele pode sobreviver na ilha. Nesse caso, seu lucro é medido em termos do número de dias que pode sobreviver após ter feito essa escolha. Um prejuízo pode ser sua morte.

Note que as decisões econômicas de Paulo não têm nada que ver com dinheiro – elas são simplesmente as escolhas que ele faz na presença de um futuro incerto.

Felizmente, a maioria de nossas decisões econômicas não são questões de vida ou morte, mas sim escolhas triviais que fazemos todos os dias. Essas decisões têm custos e benefícios que devem ser ponderados pelo indivíduo, e isso é verdade tanto para uma pessoa perdida em uma ilha deserta quanto para qualquer outra pessoa em qualquer lugar do mundo.

A economia não nos diz o que uma pessoa deve fazer.

Na verdade, economia é sobre entender os custos de nossas decisões, compreender como podemos criar valor satisfazendo nossos desejos e os desejos dos outros, e aprender como cada um de nós desempenha um papel na ascensão –  e na queda –  da civilização humana.

A pergunta para cada um de nós é: qual é o papel que queremos desempenhar?

 

*****

Este vídeo é uma adaptação do artigo “What Is Economics?”, publicado pelo Mises Institute na série “Economics for Beginners“.

*****

Produzido e narrado por Marco Batalha.