A batalha dos caminhoneiros contra a tirania do ditador Trudeau

0
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

O ditador Justin Trudeau pensou que poderia estender seu regime de Tirania Covid, mas foi desafiado por um grande número de caminhoneiros canadenses. Eles têm uma boa chance de forçá-lo a recuar e talvez derrubar seu governo também.

Aden Tate nos conta o que aconteceu: “Foi em 15 de janeiro que o governo canadense decidiu que precisava impor um decreto de injeções aos caminhoneiros canadenses, alegando que o homem não tinha mais direito ao seu próprio corpo, mas que seu corpo pertencia ao Estado.

E assim, os caminhoneiros canadenses se organizaram, criando o Comboio da Liberdade.

Esta enorme caravana pode muito bem ter estabelecido um recorde mundial, pois estima-se que 50.000 caminhões se juntaram a ela. Eu disse caminhões – não caminhoneiros.

O decreto de 15 de janeiro declarou que os caminhoneiros canadenses que não tiverem o produtinho farmacêutico em seu corpo serão obrigados a passar por um período de quarentena de duas semanas caso cruzem a fronteira canadense-americana.

Washington DC decretou uma exigência semelhante em 22 de janeiro, quando o Departamento de Segurança Interna dos EUA pós-11 de setembro decidiu que os caminhoneiros canadenses deveriam ser totalmente picados caso entrassem em solo americano.

Ambos os decretos (quando aplicados por aqueles que não entendem o que seus respectivos países realmente representam) resultariam em milhares de homens perdendo a capacidade de obter renda para suas famílias – para colocar pão na mesa.

E os caminhoneiros canadenses não estão sozinhos, ao que parece. Informações estão surgindo sobre milhares de caminhoneiros americanos todos rumando para o Canadá para se juntar à briga. A caravana segue em direção a Ottawa, onde pretende transformar a cidade na maior parada de caminhões de todos os tempos.

A grande mídia canadense tem minimizado a extensão desse comboio, e há até relatos surgindo de que a câmera ao vivo que o público normalmente pode assistir on-line das rodovias canadenses foi desligada.”

Naturalmente, a ditadura de Trudeau está lutando contra os caminhoneiros, mas o público os apoia e doou milhões de dólares para ajudar sua causa. “The Last Refuge” oferece detalhes: “A arrecadação de fundos para a manifestação agora ultrapassa US$5,5 milhões e ainda está aumentando. [Chegou a US$10.000.000 antes de ser suspensa – veja abaixo.] Estima-se agora que mais de 50.000 veículos estão participando do protesto do comboio, e o Departamento de Transportes do Canadá está fazendo todo o possível para parar, bloquear e impedir as aglomerações. Todas as paradas de caminhões federais e estações de pesagem foram abertas e todos os caminhões estão sendo obrigados a passar pelas verificações. Isso não é por acaso. O movimento agora evoluiu para um conflito do canadense médio, representado pelos caminhoneiros, contra o governo opressor, representado pelas agências federais ativadas do primeiro-ministro Justin Trudeau. Realmente se tornou um exemplo incrível do POVO vs GOVERNO.

Os comboios de caminhões partiram da Colúmbia Britânica a oeste, Terra Nova a leste e Windsor, Ontário, ao sul. No entanto, carros, utilitários esportivos, vans e pequenos caminhões comerciais agora estão incluídos nas enormes linhas de comboios e se juntam às grandes caravanas. Em todas as estradas ao longo do caminho, multidões estão torcendo e acenando em apoio aos caminhoneiros.

Vistas aéreas mostram um pouco do contexto de quão massivos são esses comboios que estão convergindo em Ottawa em 29 de janeiro. Estima-se que “se chegar a tempo – e se o comboio se mantiver como na Colúmbia Britânica, Alberta e Saskatchewan – poderá ser 10 vezes maior que o recorde mundial” de comboio mais longo da história.

A mídia esquerdista não gosta dos protestos. A Go Fund Me suspendeu a arrecadação de fundos para os caminhoneiros depois que US$10.000.000 foram arrecadados: “Com a arrecadação de fundos multimilionária o Comboio da Liberdade agora em animação suspensa, alguns doadores estão relatando receber reembolsos da GoFundMe. Na noite de quarta-feira, [3 de fevereiro] o GoFundMe colocou a arrecadação de fundos – que arrecadou pelo menos US$10 milhões em apenas algumas semanas – sob uma revisão oficial. “Esta campanha de arrecadação de fundos está pausada e em revisão para garantir que esteja em conformidade com nossos termos de serviço e leis e regulamentos aplicáveis”, dizia a mensagem que apareceu na página do GoFundMe da campanha.

“Nossa equipe está trabalhando 24 horas por dia, 7 dias por semana e fazendo todo o possível para proteger os organizadores e doadores.”

Uma declaração divulgada pela GoFundMe naquela noite implica que a posição da plataforma de crowdfunding no comboio evoluiu à medida que os caminhoneiros e seus apoiadores convergiram para o comício planejado de Ottawa em 29 de janeiro.”

Justin Kenney, o primeiro-ministro de Alberta, também não está feliz com os protestos: “O primeiro-ministro de Alberta, Jason Kenney, diz que um comboio de caminhões que bloqueou uma rodovia em uma movimentada passagem de fronteira dos EUA como parte de um protesto contra os decretos de vacinas viola a Segurança de Trânsito da província e deve acabar imediatamente.

A Agência de Serviços de Fronteira do Canadá disse que a passagem de fronteira dos EUA em Coutts, Alta., permaneceu aberta apesar do bloqueio na Rodovia 4, mas a RCMP diz que apenas o tráfego de pedestres é capaz de passar.

“Como eu disse na semana passada, os canadenses têm o direito democrático de se envolver em protestos legais. Peço aos envolvidos neste protesto de comboio de caminhões que o façam da forma mais segura possível, e não criem perigos na estrada que possam levar a acidentes ou condições inseguras para outros motoristas”, disse Kenney no domingo.

Kenney está chateado com estradas bloqueadas, mas as medidas totalitárias do governo canadense para destruir a economia canadense por meio de lockdowns, obrigatoriedade de vacinas e restrições de viagem não o incomodam.

Trudeau respondeu aos caminhoneiros da maneira que você esperaria. Ele e sua laia são totalitários e fascistas, mas projetam suas próprias atitudes em seus oponentes. À moda orwelliana, se você quer liberdade, isso faz de você um “racista” e um “fascista”. “O primeiro-ministro Justin Trudeau, do Canadá, atacou na segunda-feira os protestos contra as restrições da pandemia no fim de semana em Ottawa, castigando manifestantes por profanar memoriais de guerra, empunhar símbolos nazistas e roubar comida dos sem-teto. O protesto foi o culminar de um grupo de caminhoneiros canadenses e seus apoiadores que dirigiram do oeste do Canadá a Ottawa para desafiar os decretos de vacinas do governo.

Em seu auto-isolamento depois que ele e dois de seus filhos testaram positivo para o coronavírus, Trudeau disse que entendia as frustrações dos canadenses, exasperados por uma pandemia que cobrou um alto preço. Mas ele criticou os manifestantes por hastear “bandeiras racistas”, ofender pequenos empresários, espalhar desinformação e, em uma ocorrência, ir a um abrigo para sem-teto no centro de Ottawa e exigir comida.

“Não há lugar em nosso país para ameaças, violência ou ódio”, disse ele, acrescentando que “o comboio não era representativo da maioria dos caminhoneiros”.

Ao contrário das mentiras de Trudeau, os caminhoneiros canadenses estão desempenhando um papel esplêndido na sua luta contra a Covid-tirania.

 

 

 

Artigo original aqui