A Copa sem álcool do Catar e a proibição da maconha em nosso país

2
Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Duas coisas me lembram a hipocrisia dos defensores da proibição da maconha, à esquerda e à direita.

Apenas dois dias antes da data marcada para o início da Copa do Mundo na nação muçulmana do Catar, a FIFA anunciou que nenhuma bebida alcoólica poderia ser vendida em nenhum dos oito estádios que receberão as partidas do torneio de futebol de 20 de novembro a 18 de dezembro.

De acordo com a FIFA: “Após reuniões entre as autoridades do país anfitrião e a FIFA, foi tomada a decisão de concentrar a venda de bebidas alcoólicas no FIFA Fan Festival, em outros destinos de torcedores e locais licenciados, removendo os pontos de venda de cerveja do perímetro dos estádios da Copa do Mundo da FIFA 2022 no Catar.”.

O consumo de álcool por muçulmanos é ilegal no Catar. O consumo público de álcool por não-muçulmanos só é permitido em alguns hotéis e restaurantes. Somente os não-muçulmanos podem comprar álcool para levar para casa na única loja de bebidas do governo do país, mas somente depois de “comprarem uma licença, atestarem que não são muçulmanos, mostrarem prova de status de imigração e uma carta de permissão formal de seu empregador em papel timbrado da empresa.”

O Catar havia prometido originalmente permitir a venda de cerveja nos estádios. Acho que o governo do Catar é um grande mentiroso – mais ou menos como todos os governos.

Alguns conservadores já estavam chateados com o fato de a FIFA ter permitido que o Catar sediasse a Copa do Mundo por causa do “histórico ruim de direitos humanos do país, tratamento discriminatório de homossexuais, histórico de apoio a grupos islâmicos e terroristas e padrões trabalhistas precários ligados à morte de trabalhadores estrangeiros que construíram os locais do torneio.” A decisão de última hora do Catar de proibir a venda de cerveja nos estádios apenas piorou sua imagem.

Como o governo do Catar ousa proibir a venda de cerveja! Que estado autoritário! Que governo totalitário! Que teocracia muçulmana!

Bem, como as pessoas podem criticar o Catar por proibir a cerveja durante a Copa do Mundo e, ao mesmo tempo, expressar apoio ao governo federal prendendo alguém por possuir uma planta que o governo não aprova?

Mas maconha não é álcool. Correto, maconha não é álcool – o álcool é pior que a maconha. Se os conservadores estivessem realmente falando sério sobre o seu governo proibir a maconha porque é uma “porta de entrada”, então eles tentariam fazer com que o seu governo– como o governo do Catar – proibisse a cerveja – a verdadeira droga de entrada.

Oh, a hipocrisia dos cruzados pela proibição da maconha!

A jogadora da WNBA Brittney Griner foi presa no início deste ano na Rússia depois que óleo de cannabis foi encontrado em sua bagagem. Ela foi julgada, considerada culpada, multada em 1 milhão de rublos e condenada a nove anos de prisão.

Os progressistas condenaram universalmente a “detenção indevida” de Griner. Embora muitos conservadores não tenham compaixão por Griner – uma lésbica duas vezes casada, uma vez divorciada que protestou contra o canto do hino nacional antes dos jogos em 2020 – alguns expressaram simpatia por ela.

Por que nenhuma simpatia pelas centenas que apodrecem nas prisões por delitos relacionados às drogas? Por que nenhuma simpatia pelas vítimas da guerra às drogas? Por que nenhuma simpatia pelas vítimas de sentenças mínimas obrigatórias, confisco de bens e batidas ininterruptas? Por que nenhuma simpatia pelas famílias destruídas, empregos perdidos, ruína financeira, registros criminais e vidas destruídas deixadas na esteira da guerra às drogas? Por que nenhuma simpatia pela perda da liberdade individual, privacidade pessoal e financeira e direitos de propriedade causados ​​pela guerra contra as drogas? Por que nenhuma simpatia pela destruição da Constituição, governo limitado e sociedade livre resultante da guerra às drogas?

Ah, mas o uso medicinal da maconha não foi legalizado em 37 estados e 5 territórios americanos? O uso recreativo da maconha não foi legalizado em 21 estados e 3 territórios? Sim para ambos.

Mas a legalização da maconha está muito longe da liberdade da maconha.

A esquerda não quer legalizar a maconha? Bem, o governo federal americano ainda classifica a maconha como uma substância controlada do Anexo I sob a Lei de Substâncias Controladas (CSA) com “alto potencial de abuso”, “sem uso médico atualmente aceito” e “uma falta de segurança aceita para uso do medicamento sob supervisão médica”. De acordo com a lei federal, a posse de uma pequena quantidade de maconha pode resultar em multas e prisão.

Quando os democratas tiveram controle absoluto do governo federal por dois anos sob Barack Obama e por dois anos sob Joe Biden, por que eles não acabaram com a proibição da maconha no nível federal e devolveram a questão da maconha aos estados? Eles certamente poderiam ter aprovado a legislação na Câmara e no Senado sem nenhum voto republicano. Então, por que não o fizeram?

Oh, a hipocrisia!

O argumento libertário contra a proibição da maconha é simples e consistente: como não é da conta do governo se preocupar com os hábitos médicos, de consumo ou recreativos dos indivíduos, não deve haver nenhuma lei que proíba ou regule a maconha (ou qualquer outra droga) por qualquer motivo.

 

 

 

Artigo original aqui

2 COMENTÁRIOS

  1. “Conservatistas” (conservadores estatistas, ou seja, 99% do universo de todos os conservadores existentes) protestando em 3, 2, 1…

  2. Como fizeram com o termo “liberal”, hoje o “conservador” engloba os neoconservadores, vertente esquerdista.

    Acho engraçado a gente ver o pessoal do PT alegadamente apoiando o fim da guerra contra as drogas. Ora, a pauta da guerra contra as drogas é puramente de esquerda. Os grandes cartéis do narcotráfico (inclusive muitos são abertamente esquerdistas) conseguiram tamanho poder por causa da guerra contra as drogas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui