Abandonar navio! Governadores correm para se livrar de quarentenas e máscaras

0
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Demorou um ano inteiro, mas quarentenas e decretos de máscaras se tornaram oficialmente incrivelmente impopulares em metade do país, a tal ponto que os governadores estão rapidamente fazendo mudanças radicais em suas políticas COVID-19 de um ano.

Seguindo os passos de líderes pró-liberdade individual, como os governadores Ron DeSantis (R-Florida) e Kristi Noem (R-SD), os governadores do Mississippi e do Texas decidiram na terça-feira anunciar o fim das restrições aos negócios e dos decretos de máscaras em todo o estado.

Tanto Tate Reeves (R-MS) quanto Greg Abbott (R-TX), que há muito adotaram uma abordagem de estado-babá para a crise do COVID-19, agiram quase simultaneamente para anunciar o fim das restrições estaduais.

Assim twittou ontem o governador do Texas:

Acabei de anunciar que o Texas está 100% ABERTO.

TUDO.

Eu também revoguei o decreto de máscara em todo o estado.

E na mesma hora, esse foi o twitti do governador do estado do Mississipi:

A partir de amanhã, suspenderemos todas as nossas obrigatoriedades de máscara e as empresas poderão operar em plena capacidade, sem quaisquer regras impostas pelo estado. Nossas hospitalizações e o número de casos despencaram, e a vacina está sendo rapidamente distribuída. Está na hora!

As soluções centralmente planejadas para COVID-19 falharam espetacularmente, e o povo americano percebeu essa realidade. Centenas de milhões já passaram por um ano inteiro de tirania imposta pelo governo em nível federal e estadual. Seja uma proibição de viagens, uma série infinita de quarentenas, obrigatoriedade de máscara, incontáveis ​​declarações de emergência, fechamento de negócios e assim por diante, nem uma única ordem de cima para baixo do nível federal ou estadual fez nada produtivo para o bem-estar dos cidadãos.

Nada disso funcionou. Tudo isso causou um resultado líquido negativo. As pessoas notaram.

Agora que seus eleitores se cansaram, os políticos de direita estão se afastando rapidamente da tirania COVID e tentando assegurar o que resta de suas aspirações políticas.

Abbott e Reeves não são os únicos governadores republicanos agindo rapidamente para acabar com as restrições, vários outros governadores agiram recentemente para revertê-las.

Em 12 de fevereiro, o governador de Montana, Greg Gianforte, suspendeu seu decreto de máscara em todo o estado.

Em 8 de fevereiro, o governador de Iowa, Kim Reynolds, suspendeu o decreto de máscara em todo o estado de Iowa, juntamente com várias outras restrições.

Em 22 de fevereiro, Dakota do Norte deu um passo adiante. Seu corpo legislativo deu um passo ousado ao votar para tornar ilegais os decretos de máscaras.

Desde 2 de março, agora há 16 estados que não têm mais obrigatoriedades de máscaras em todo o estado.

No entanto, além da divisão política, não há fim à vista para a loucura corona. Grande parte da esquerda continua a abraçar e torcer pelas restrições infinitas do COVID-19 e o sequestro de direitos individuais em nome de um vírus.

O governador Gavin Newsom, da Califórnia, usou o Twitter ao se referir ao fim das restrições como “absolutamente imprudente”.

Demorou bastante, mas agora é oficial: governadores que continuam a impor quarentenas e decretos de máscaras estão rapidamente se tornando tão populares quanto torcedores do Palmeiras nas arquibancadas da Arena Corinthians, pelo menos em metade do país. A apuração dos votos acabou, e as restrições draconianas estão sendo abandonadas em massa. A história não será gentil com os déspotas remanescentes.

 

Artigo original aqui.