Análise abrangente de 50 estados mostra maior disseminação do vírus com uso de máscara

1
Tempo estimado de leitura: 7 minutos

Durante meses, recebemos lições das elites políticas de que os casos de coronavírus estão se espalhando muito rapidamente e que devemos usar máscaras para impedir a disseminação. A falha óbvia em seu ato de desespero é que eles não podem mais esconder o fato de que a maior parte do país já foi totalmente mascarada por meses – muito antes da disseminação onipresente neste outono.

Pesquisadores da RationalGround.com, um centro coordenador de tendências de dados COVID-19 administrada por um grupo de analistas de dados, cientistas da computação e atuários, fizeram uma análise de todos os 50 estados dos EUA divididos entre aqueles que tinham decretos de máscara e aqueles que não tinham. Justin Hart, cofundador do site, postou os resultados em um tópico do Twitter e compartilhou comigo a análise de dados:

Plantão! Os decretos de máscara funcionam? Nossa análise abaixo. Vimos casos em dias em que os decretos de máscara estavam em vigor versus quando não estavam.Calculamos os casos por dia ajustados para a população e:

COM DECRETO DE MÁSCARA: 27 casos por dia por 100 mil pessoas

SEM DECRETO DE MÁSCARA: 17 casos por dia por 100 mil pessoas

Eles estudaram o número de casos em um período de 229 dias, de 1º de maio a 15 de dezembro, e dividiram os resultados dos dois grupos de estudo por dias com decretos de máscara e dias sem decretos de máscara. O grupo de dados sem decreto inclui os estados que nunca tiveram um decreto e aqueles que o fizeram em algum momento, mas o conjunto de dados inclui apenas os dias em que não tiveram um decreto de máscara.

Os resultados: ao comparar os estados com decretos vs. aqueles sem, ou períodos de tempo dentro de um estado com um decreto vs. sem, não há absolutamente nenhuma evidência de que o decreto da máscara tenha feito qualquer coisa para diminuir a propagação. No total, nos estados com decreto em vigor, ocorreram 9.605.256 casos confirmados de COVID num total de 5.907 dias, uma média de 27 casos por 100.000 por dia. Quando os estados não tinham uma ordem estadual (o que inclui os estados que nunca a tiveram e o período de tempo que os estados com máscara não tinham a ordem em vigor), houve 5.781.716 casos em um total de 5.772 dias, com média de 17 casos por 100.000 pessoas por dia.

A correlação inversa entre os períodos de uso de máscara e sem é notável.

Os 15 estados que não tinham um decreto de máscara em todo o estado para a duração desta análise foram Alasca, Arizona, Flórida, Geórgia, Idaho, Iowa, Missouri, Dakota do Norte, Nebraska, New Hampshire, Oklahoma, Carolina do Sul, Dakota do Sul, Tennessee, e Wyoming.

É importante ressaltar que, para os fins deste estudo, os analistas deram aos estados de decreto de máscara um período de carência de 14 dias a partir do momento da implementação para começar a contar os casos contra a eficácia da máscara. Isso dá tempo para que a disseminação existente da política original se torne obsoleta, a fim de avaliar com mais precisão a eficácia do decreto. Os proponentes do decreto da máscara podem sugerir que os decretos da máscara eram frequentemente impostos uma vez que os casos já se espalharam rapidamente, então há um viés negativo de aumento de casos nas áreas (ou épocas) que tinham decretos em vigor. No entanto, não houve evidência de qualquer redução nos casos ou resultados ainda melhores muitas semanas depois. Na verdade, Ian Miller, um dos pesquisadores da RationalGround.com, descobriu que três condados na Flórida (Manatee, Martin e Nassau) que permitiram que revogaram o decreto depois de implementá-lo tinham menos casos per capita do que os condados que mantiveram o decreto.

Três condados na Flórida revogaram os decretos de máscara até 23/10. Então, olhei para todos os 67 condados da Flórida com e sem decretos para ver o que aconteceu desde então.

Bem, esta é uma grande surpresa! Os condados sem decretos de máscara têm taxas de casos minúsculas e taxas de aumento de casos minúsculas.

Um dos pontos de discussão favoritos do lobby pró-máscara é que você precisa obrigá-las enquanto os casos são baixos ou não funciona.

Bem, West Virginia fez quando os casos eram muito baixos, apenas 45 por milhão. Eles estão agora em 723, um aumento de 1507%

Não sei, cara! Parece não fazer muita diferença..

O decreto também não funcionou em estados onde foi implementado muito antes do início do aumento de casos.

A Califórnia é o exemplo definitivo de um estado que tinha um decreto de máscara em vigor o tempo todo – muito antes de sua vez da multiplicação ficar crítica.

A simples realidade é que não há dados legítimos mostrando que os decretos funcionaram.

Minha primeira pergunta ao ler esta análise foi que talvez haja um viés no caso de contagens contra aquelas áreas com decretos de máscara porque, por definição, a maioria das áreas sem eles são mais conservadoras e tendem a ter menor densidade populacional. Afinal, áreas densas parecem estar associadas a uma maior disseminação e, portanto, essas áreas devem ser julgadas por um padrão diferente.

Em primeiro lugar, é importante reconhecer que nos últimos meses, à medida que o vírus se espalhou rapidamente para os estados e condados de baixa população, a lacuna entre as áreas urbanas e rurais realmente diminuiu, pois o vírus parece estar dando a todos um tratamento igual. Além disso, incluídos no número principal de 17 casos por 100.000 nos estados sem-máscara estão também os estados maiores que eventualmente adotaram um decreto, mas tinham dias anteriores sem decreto em que os casos foram contados entre os conjunto de dados sem-decreto. Assim, o estudo é mais complexo do que simplesmente tomar lugares que nunca tiveram um decreto vs. aqueles que sempre tiveram durante todo o período de estudo.

Mais fundamentalmente, este estudo analisou os dados da Flórida por condado e não mostra nenhuma correlação entre os decretos das máscaras e menos casos, mesmo ajustando para densidade populacional. O governador Ron DeSantis notoriamente se recusou a emitir um decreto estadual no estado; entretanto, do total de 67 condados da Flórida, 22 implementaram uma ordem de máscara executiva em algum momento durante o período de estudo. Dois deles (Miami-Dade e Osceola) vigoraram durante todo o período, enquanto os outros 20 começaram na primavera, verão ou outono.

Quais são os resultados?

Enquanto os condados tiveram um decreto em vigor, houve 667.239 casos durante 3.137 dias, com uma média de 23 casos por 100.000 por dia. Quando os condados não tinham uma ordem em todo o condado, havia 438.687 casos em 12.139 dias, com uma média de 22 casos por 100.000 por dia.

A densidade populacional desempenhou um papel?

Quando você isola apenas os 12 condados mais populosos do estado (> 500.000), oito deles tiveram ordens de máscara eficazes implementadas em algum ponto durante o período de estudo, e quatro nunca tiveram uma ordem em todo o condado (Brevard, Lee, Polk e Volusia ) Quando os oito tinham uma ordem em vigor, havia 24 casos por 100.000 por dia. Por outro lado, durante os dias em que os decretos não existiam (o que nunca acontece em quatro condados e algumas semanas em sete dos outros oito, exceto Miami-Dade), ocorreram 17 casos por 100.000 por dia.

Podemos virar os números de cabeça para baixo e de dentro para fora, mas não importa como os examinemos, não há evidência de máscaras correlacionadas com propagação reduzida. Na verdade, o oposto é verdadeiro. E com certeza não é por falta de conformidade.

Outra objeção: “Bem, nunca podemos saber com certeza QUANTO PIOR poderia ter sido sem máscaras.” Primeiro, isso não é ciência – isso é um disparate infalsificável.

Talvez considere que o vírus está além do seu controle. Veja estes 6 estados com decretos diferentes. Para cima e para baixo.

Outra objeção: “Bem, talvez as pessoas não estejam realmente usando máscaras!” Também temos a resposta dessa. Esta é uma ferramenta interativa que permite detalhar casos covid em nível de condado mapeados para uma pesquisa do NYTimes sobre como as pessoas estão usando máscaras.

É evidente que o vírus faz o que faz naturalmente e segue um padrão muito mecânico, independentemente das políticas do estado.

Este foi o número de casos recentes de todos os estados com e sem decretos de máscara em 07/12.

Nenhum estado com decreto teve números de casos menores e taxas de crescimento menores.

Aqui está o Novo México, Colorado e Utah, que seguiram exatamente a mesma curva, independentemente de quando eles exigiram as máscaras.

Os torcedores do vírus irão objetar e dizer: “bem, os estados que decretaram o uso de máscara estão passando por picos de casos!” Talvez … mas nossos dados mostram que mesmo DEPOIS dos decretos … nada de resultado.

O fardo recai sobre aqueles que desejam violar a Constituição com um decreto tão draconiano pelo resto de nossas vidas, para apresentarem evidências afirmativas de que seu símbolo religioso funciona. Os falsos “checadores de fatos” sempre encontrarão maneiras de mostrar que não podemos provar, sem sombra de dúvida, que as máscaras nunca funcionarão. Mas, embora nos obriguem a provar 100% que não funcionam, os mandatários não precisam provar nenhuma eficácia, mesmo quando crianças de 2 anos são obrigadas a ter o rosto coberto em aviões.

Costumávamos todos zombar do fundamentalista islâmico por acreditar que se eles apenas travassem a jihad com um pouco mais de força, ganhariam suas 72 virgens. Bem, essas pessoas podem aprender uma ou duas coisas sobre a fé com os fundamentalistas de máscaras que acreditam que nunca é tarde demais para as máscaras pararem magicamente um vírus após meses de fracasso.

 

Artigo original aqui.

1 COMENTÁRIO

  1. Gostei muito deste visual do site. Mais solto, mais interessante, mais alegre, apesar dos artigos nem sempre tão alegres. A colocação da identidade do autor dos textos logo no início pra mim foi excelente. Parabéns, continuem nesta pisada e muito sucesso, são meus sinceros votos!