É o governo, e não o coronavírus, que está matando pequenas empresas

0
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Um vídeo de um confronto entre funcionários de saúde do condado de Ventura, Califórnia, e o dono de um restaurante, Anton Van Happen, se tornou viral. As autoridades de saúde estavam ordenando que Van Happen fechasse seu estabelecimento porque ele supostamente violou a proibição da Califórnia de jantares ao ar livre. O Sr. Van Happen perguntou às autoridades de saúde se o governo pagará a seus funcionários e seu aluguel enquanto sua empresa estiver fechada por tempo indeterminado.

Van Happen não é o único pequeno empresário preocupado com o pagamento das contas durante as quarentenas. Muitas pequenas empresas operam com uma margem de lucro apertada, portanto, ser forçada a fechar “temporariamente” ou limitar o número de clientes que podem servir é praticamente uma sentença de morte.

As quarentenas já causaram o fechamento permanente de até 200.000 pequenas empresas no país. As quarentenas, ao diminuir o número de empregadores, levam ao desemprego de longa duração ou à redução dos salários de muitos trabalhadores.

Embora os governos aterrorizem as pequenas empresas, eles normalmente consideram as grandes redes de lojas como “negócios essenciais” para que possam permanecer abertas. As quarentenas são, portanto, outra política governamental que dá às grandes empresas uma vantagem competitiva sobre seus concorrentes menores.

Os benefícios que as grandes empresas obtêm das quarentenas – incluindo menos concorrentes, mais clientes e um mercado de trabalho com mais trabalhadores competindo por menos empregos – podem explicar por que muitas grandes empresas não estão lutando contra as quarentenas. Em vez disso, a maioria das grandes redes de varejo está exigindo que seus funcionários e clientes usem máscaras. Muitas grandes empresas podem em breve negar serviço àqueles que se recusam a receber uma vacina da Covid.

Alguém poderia pensar que os progressistas que afirmam se opor às políticas que beneficiam grandes corporações como WalMart, Carrefour e Amazon se oporiam as quarentenas. Infelizmente, até mesmo muitos progressistas estão repetindo inquestionavelmente a propaganda da Covid e demonizando aqueles que discordam.

Ao atrasar o desenvolvimento da imunidade de rebanho entre a população, as quarentenas podem colocar aqueles que estão realmente em risco em maior perigo. As quarentenas também tiveram efeitos negativos, como aumentos no uso de drogas e álcool e na violência doméstica. Enquanto isso, muitos alunos são privados da oportunidade de interagir com seus professores e colegas. Em vez disso, essas crianças estão sujeitas à fraude da “aprendizagem virtual”.

A resistência à tirania de Covid está crescendo à medida que mais pessoas descobrem que quarentenas e decretos são desnecessários e prejudiciais. Essa resistência foi em grande parte iniciada por proprietários de pequenos negócios que enfrentaram a escolha entre obedecer ao governo ou garantir que eles e seus funcionários possam alimentar suas famílias. Proprietários de pequenas empresas têm liderado protestos recentes contra a quarentena por todo o país.

Eventualmente, a resistência vai crescer a ponto de os políticos serem forçados a dobrar o autoritarismo ou admitir que as quarentenas foram um erro. De qualquer forma, aqueles de nós que conhecem a verdade devem resistir à tirania de Covid até que os funcionários públicos não aterrorizem mais as pequenas empresas pelo crime de servir a consumidores voluntários.

 

Artigo original aqui.