Esta é sua nova liberdade: “atire para matar”

0
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Nas palavras de Rahm Emanuel, ex-chefe de gabinete de Barack Obama, “nunca desperdice uma boa crise“.

Emanuel disse isso pela primeira vez durante a crise financeira de 2008/2009 … o que significa que os políticos podem usar uma crise como uma oportunidade para promover ideias radicais que de outra forma nunca seriam aceitas.

No final do mês passado, Emanuel proferiu as mesmas palavras no This Week da ABC News, advertindo os políticos para que não deixassem essa crise ser desperdiçada … e usá-la como um trampolim para passar mudanças radicais nas políticas enquanto as pessoas estão aterrorizadas demais para se importar.

E, nesta altura da pandemia, é bastante claro que muitos governos absolutamente não estão deixando a crise ser desperdiçada. Aqui está um resumo do que está acontecendo no mundo:

Filipinas: “Atire para matar”

Em 2016, o Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, foi eleito sob uma plataforma “dura contra o crime”.

Ele queria trazer de volta enforcamentos para criminosos condenados por assassinato e estupro.

Depois de ser eleito, Duterte disse que produtores, traficantes e até usuários de drogas deveriam ser mortos a tiros nas ruas.

Outros funcionários do governo alegaram que Duterte estava exagerando, apenas usando o teatro para expressar seu ponto de vista.

Mas, com certeza, milhares de supostos traficantes e usuários de drogas foram mortos desde 2016. Alguns foram mortos pela polícia e outros por justiceiros.

Agora, a Filipinas, assim como a maior parte do mundo, está confinada para tentar impedir a propagação do coronavírus.

E nas próprias palavras de Duterte, “se houver algum problema” para impor a quarentena, ou pessoas ignorando as regras, a polícia deve “atirar para matá-los”.

Hong Kong: rastreadores GPS

O governo de Hong Kong (que neste momento é basicamente uma extensão da China continental) está forçando algumas pessoas a usar rastreadores GPS volumosos em seus pulsos.

Isso está acontecendo no momento em que Hong Kong está enfrentando sua segunda onda de surtos de Covid. Então, o governo começou a exigir que os recém-chegados amarrassem uma pulseira para “cercar” as pessoas em suas áreas geolocalizadas de quarentena.

Depois de chegar ao seu destino (hotel, apartamento, etc.), você tem um minuto para passear, para que o rastreador GPS possa mapear o perímetro. E se você sair da área, as autoridades são imediatamente alertadas.

Os infratores podem pegar até seis meses de prisão e multas de até US$ 3.200.

Provavelmente isso se tornará o padrão no Ocidente, e uma fonte em Hong Kong me disse que a Organização Mundial da Saúde está testando essas pulseiras para lançamento nos países ocidentais.

Polônia: fotos de selfie obrigatórias

O governo da Polônia desenvolveu um aplicativo especial no qual os usuários são obrigados a fazer upload de fotos de selfie para provar que estão dentro de casa e não violando a quarentena.

Ele é chamado de aplicativo “Quarentena doméstica” e é necessário para pessoas que retornam para a Polônia do exterior e que devem se auto-quarentenar por 14 dias.

Quando o aplicativo solicita uma foto, os usuários têm vinte minutos para enviar uma selfie de dentro de sua casa, ou a polícia bate à porta.

Rússia: 100.000 câmeras com reconhecimento facial em Moscou

Depois que a Duma (parlamento) da Rússia votou no início de março para permitir que Vladimir Putin desafiasse os limites constitucionais e continue concorrendo a reeleição como presidente, o governo implantou agora uma rede de 100.000 câmeras com reconhecimento facial nas ruas de Moscou para rastrear indivíduos que deveriam estar em quarentena.

As violações na Rússia podem acarretar severas penas, de até sete anos de prisão.

Além disso, até espalhar o que o governo considera como ‘notícias falsas’ sobre o Covid-19 pode resultar em até cinco anos de prisão.

Índia: Voos e trens suspensos, cadeia de suprimentos colapsadas

O governo da Índia ordenou que sua população fosse colocada em quarentena no mês passado … e depois paralisou os principais sistemas de transporte do país.

O governo suspendeu os vôos domésticos e as viagens de trem, aparentemente sem perceber que milhões de pessoas ficariam retidas e incapazes de voltar para casa para se colocarem em quarentena.

Obviamente, o Wall Street Journal informou no início desta semana que as cadeias de suprimentos na Índia também começaram a se romper, causando escassez de certos alimentos.

Cingapura: rastreando todo mundo que você conhece

O governo de Cingapura está usando dados bluetooth e GPS dos telefones celulares de seus cidadãos para mapear com quem todos entram em contato. Eles pelo menos anunciaram que publicarão o código-fonte do aplicativo de rastreamento.

Terra da Liberdade: tornozeleiras ativadas, privacidade médica desativada

A Comunidade de Kentucky começou a encomendar tornozeleiras de prisão domiciliar para alguns cidadãos que eles consideram suscetíveis a violar o toque de recolher.

Massachusetts, Alabama e Flórida abandonaram as leis de privacidade médica, e as autoridades agora estão informando a polícia e os paramédicos quais residências possuem moradores que testaram positivo para o Coronavírus.

África do Sul: Noiva e noivo presos em seu próprio casamento

Um casamento que ocorreu apesar da proibição nacional de reuniões públicas no estado sul-africano de KwaZulu Natal foi interrompido pela polícia no último fim de semana.

Todos os 50 convidados, além do pastor que celebrava a cerimônia, e os noivos, foram detidos e levados para a prisão.

Compreensivelmente, imagino que muitos leitores possam pensar: “Bem, foi estúpido e um pouco egoísta realizar uma reunião pública em um momento como este”.

Eu concordo, mas é difícil ignorar o fato de que as liberdades básicas: liberdade de reunião, liberdade de culto, liberdade de expressão, privacidade etc. foram jogadas no lixo, em todo o mundo.

Leis e constituições em todo lugar estão sendo violadas. E embora a maior parte da discussão sobre esta pandemia seja ‘quando a emergência de saúde pública desaparecerá’ e ‘quando a economia voltará ao normal’, quase não há discussão sobre “Quando nossas liberdades serão restauradas?”

É difícil imaginar que eles parem o rastreamento do GPS, o reconhecimento facial, as penalidades criminais por “notícias falsas” e as inúmeras outras “medidas de emergência” em algummomento no futuro próximo.

Pense nisso – o 11 de setembro foi há quase duas décadas e ainda estamos lidando com as consequências desse evento que corroem a liberdade.

Portanto, temos que ser honestos conosco sobre essa pandemia – quanto mais essas liberdades forem restritas, mais improvável ​​ será a restauração delas.

Nunca deixar que uma boa crise seja desperdiçada é o mantra das elites.

Em tempos tumultuados, suas táticas têm potência extra. Eles buscam mais poder.

Mas é também nesse momento que a elite é mais vulnerável.

Ao estudar suas táticas, você estará mais preparado para se proteger e contra-atacar o inimigo.

A crise atual está sendo usada para explorar as massas. Mas também apresenta uma tremenda oportunidade de recuperar o poder e remodelar este mundo.

A sociedade está entrando em um novo período de transição, uma luta que revelará as elites da próxima geração.

Agora é a hora de tomar seu poder, se você pretende estar entre as fileiras deles.

 

Artigo original aqui.