Mais fake news sobre gripe na mídia decadente

5
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

A manchete da edição de 5 de janeiro de 2019 do Wall Street Journal falava de “Como evitar a gripe”. O artigo, como praticamente todos os artigos sobre gripe na grande mídia, foi escrito para assustar o leitor e fazê-lo tomar a vacina da gripe. E como a maioria dos artigos médicos da grande mídia sobre a gripe, está repleto de fake news. Analisemos o artigo.

O autor começa dizendo “Após um começo devagar, a temporada de gripe decolou. Entre o Natal e o Ano Novo houve um aumento significativo dos casos de gripe nos EUA.

Até aqui, nenhuma fake news.

Porém, como a maioria das histórias de gripe na mídia mainstream, o autor se equivoca sobre o verdadeiro número de americanos que morreram de gripe. “Em um ano normal, a gripe, uma infecção viral do sistema respiratório altamente contagiosa, mata mais de 12.000 pessoas nos EUA, e em um ano ruim, pode chegar a 56.000.” Tenho duas palavras à dizer sobre isso:

FAKE NEWS!

Pessoal, isto é uma MENTIRA deslavada. Nos últimos 38 anos não ocorreram nem 12.000 e nem 58.000 mortes por gripe. Na verdade, as mortes por gripe não chegam nem perto destes números.

Por que a mídia mainstream e os Poderes Constituídos mentem continuamente sobre os números de pessoas que morrem de gripe? Não é difícil entender porque – eles querem assustar o público para aumentar o número de pessoas que se vacinam contra a gripe.

O Centro de Controle de Prevenção de Doenças recolhe estatísticas anuais de mortes. Ao checar essas informações é fácil encontrar a primeira tabela (Table B) que lista o número de mortes da 15 maiores causas de mortes. Na verdade, todo ano que o CCPD divulga o resultado final de mortes, ele junta gripe com pneumonia como uma das 15 maiores causas de morte. Nenhuma das outras doenças são juntadas, então por que juntar pneumonia e gripe, que são duas doenças distintas?  A resposta é fácil: o CCPD infla artificialmente os números de mortes por gripe para nos amedrontar e fazer com que tomemos a vacina da gripe. Veja bem, se uma pequena porcentagem da população morre anualmente por tomar a vacina da gripe, por que tantos iriam querer tomar a vacina da gripe?

O CCPD possui um interesse direto na vacinação de toda a população uma vez que ele detêm diversas patentes de vacinas, incluindo a vacina da gripe.

A fim de aterrorizar o público para tomar a vacina da gripe, as táticas de medo do CCPD incluem uma declaração anual de que a gripe mata 36.000 americanos por ano. Ano passado eles disseram que a gripe matou 80.000. Mais fake news! O que o CCPD não diz é que nunca houve um ano em que 36.000 morreram de casos confirmados laboratorialmente de gripe. Analisando as estatísticas de morte por gripe de 1980 à 2016 (o último ano em que os dados estão disponíveis) vemos que a média anual é de 1.647 pessoas morrendo de gripe com um pico de 5.251 em 2015 e uma baixa de 257 em 2001. Lembre-se que estamos falando de uma população de 325 milhões. Quantos morreram da combinação de pneumonia e gripe no mesmo período? A média anual é de 65.548 de mortes pela combinação de pneumonia e gripe.

Está claro que muito mais pessoas morreram de pneumonia. Isto não é fake news.

Toda morte é trágica. Porém, vacinar 325 milhões de pessoas para prevenir que 1.647 morram de gripe é totalmente ridículo. E nem estou considerando os efeitos colaterais da vacina da gripe. A vacina da gripe protege contra as mortes causadas pela pneumonia? Não.

Pessoal, a vacina da gripe só funciona para uma ínfima porcentagem da população – menos de 10% dos que a tomam tiram proveito dela. E os idosos, os mais vulneráveis à gripe, são os que respondem pior a vacina da gripe – talvez 1% dos idosos fica protegido da gripe quando tomam a vacina. Quando se leva em conta os agentes tóxicos, como o mercúrio, contido em uma vacina da gripe, a questão de se tomar ou não a vacina é fácil: De jeito nenhum!

 

Tradução de Fernando Chiocca

Artigo original aqui.

5 COMENTÁRIOS

  1. Irresponsável, vc é médico mesmo ou comprou seu diploma? Eu sou biólogo e sei bem como um vírus se espalha numa população. A questão é simples, se as pessoas estão vacinadas, o vírus não se reproduz e não é passado adiante, se as pessoas não se vacinam, todos podem reproduzir o vírus e passa-lo para frente,assim o número de infectados e mortos aumenta exponencialmente.

  2. O panaca de cima n deve nem saber o que é medicina holística, q basicamente é tratar cada paciente com suas particularidades, o n deixa de incluir uso de remédios e intervenções cirúrgicas. Quanto a pneumonia, ela é um vírus independente da gripe, ela pode gerar sintomas semelhantes, mas se aproveita especialmente da fragilidade do sistema imunológico. Além do mais como está no texto, menos de 1% dos idosos q tomam vacina da gripe, acabam n recebendo imunização, eu mesmo já tomei vacina da gripe por 4 anos, e nos 4 peguei gripe, a abordagem do texto n está incoerente, parabéns pela matéria.