Mises e a Escola Austríaca – uma visão pessoal

0
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

4 – Vários Pontos Especiais

A explicação cristalina oferecida por Mises a respeito da natureza da moeda e da inflação me serviu, e muito, na defesa de um sistema de moeda sólida. Compreender a teoria do valor subjetivo foi imensamente proveitoso para mim, em termos pessoais, para compreender todas as contradições incorridas pelos economistas do sistema, mas não pude dar expressão popular à teoria na tribuna da Câmara. Em contraste, a verdade a respeito da moeda e da inflação, e como a inflação beneficia os políticos e os interesses particulares e atua como um imposto oculto, é muito mais fácil de se apresentar na linguagem do dia-a-dia.

Compreender o conceito de “preferência temporal” ao explicar e defender os lucros e os juros não é prático no debate aberto, mas é útil ao proporcionar os dados para demonstrar o absurdo das afirmações dos socialdemocratas e dos socialistas de que os trabalhadores são prejudicados por uma economia de livre mercado.

De modo semelhante, a refutação misesiana da teoria marxista da inevitabilidade da luta de classes é proveitosa pela segurança adicional mas não é útil em termos práticos, já que aqueles que estão no comando do Congresso nem compreendem nem querem compreender algo que eles consideram esotérico. Contudo, é importante para um defensor do capitalismo compreender a explicação austríaca de que o capitalismo acaba com a luta de classes, forma uma classe média enorme e melhora o padrão de vida de todos. As escolhas específicas dos consumidores tornam-se cruciais em um livre mercado — que só pode existir em um país que tenha uma profunda preocupação com a liberdade individual. Embora os políticos em Washington recusem-se a pensar nesses termos, o fato é que mudanças positivas só virão quando nossos líderes intelectuais reconhecerem a importância de conceitos como a preferência temporal, bem como da natureza dos conflitos de classe e de valorações subjetivas. Quando a visão austríaca tornar-se comumente aceita, o capitalismo decorrerá de uma ordem política que terá a liberdade individual em alta conta.

 

Artigo anteriorMises e a Escola Austríaca – uma visão pessoal
Próximo artigoMises e a Escola Austríaca – uma visão pessoal
é médico e ex-congressista republicano do Texas. Foi candidato à presidente dos Estados Unidos em 1988 pelo partido libertário e candidato à nomeação para as eleições presidenciais de 2008 e 2012 pelo partido republicano. É autor de diversos livros sobre a Escola Austríaca de economia e a filosofia política libertária como Mises e a Escola Austríaca: uma visão pessoal, Definindo a liberdade, O Fim do Fed – por que acabar com o Banco Central (2009), The Case for Gold (1982), The Revolution: A Manifesto (2008), Pillars of Prosperity (2008) e A Foreign Policy of Freedom (2007). O doutor Paul foi um dos fundadores do Ludwig von Mises Institute, em 1982, e no ano de 2013 fundou o Ron Paul Institute for Peace and Prosperity e o The Ron Paul Channel.