O que Mises disse sobre Rothbard

0
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Na última década, um punhado de economistas austríacos tem promovido agressivamente uma estranha história do desenvolvimento pós-guerra da tradição misesiana. Na narrativa deles, Friedrich Hayek e Israel Kirzner estavam desenvolvendo ativamente a abordagem de Mises à teoria e método econômicos quando Murray Rothbard apareceu e desviou o trem metodológico para o caminho errado. Por essa razão, Rothbard e seus seguidores – aos quais esses contadores de histórias se referem coletivamente e ironicamente como “os rothbardianos” – devem ser lidos fora do movimento austríaco. Em um artigo publicado no ano passado, expliquei por que essa história inventada pelos “detratores de Rothbard” está totalmente errada e forneceu provas textuais de que Mises e Hayek, assim como Henry Hazlitt, teriam discordado dela.

Apenas recentemente, outra prova apareceu confirmando a aprovação de Mises da interpretação de Rothbard de sua metodologia econômica a priori . Se trata de uma carta escrita por Mises ao membro da Sociedade Mont Pelerin e ao filósofo positivista francês Louis Rougier. O Dr. Patrick Newman descobriu a carta nos arquivos de Mises no Grove City College e gentilmente compartilhou uma cópia comigo.

Na carta, datada de 6 de dezembro de 1962, Mises está respondendo às críticas de um de seus livros por Rougier. Dada a data da carta e seu foco na epistemologia e metodologia, o livro em questão é provavelmente o último de Mises, The Ultimate Foundation of Economic Science: An Essay on Method, publicado em 1962. Resumindo sua posição, Mises escreve:

A prova do bolo está no comer. Só posso me referir à exposição sistemática de toda a doutrina da praxeologia em meu livro Ação Humana e, atualmente, no brilhante livro de um homem mais jovem, Murray N. Rothbard, Man, Economy and State. . . . .

Assim, Mises considerou claramente o tratado de Rothbard como uma atualização e um avanço de seu próprio sistema de teoria econômica. Mas isto não é tudo. Depois de um parágrafo recomendando a Rougier seu livro anterior sobre a metodologia da economia, Epistemological Problems of Economics, publicado pela primeira vez em alemão em 1933, Mises encerra a carta com um pedido a Rougier:

Mas, por favor, primeiro leia o livro de Rothbard. É muito interessante também do ponto de vista epistemológico.

Dadas as evidências, incluindo as palavras do próprio Mises, acho que resta pouca dúvida de que a tradição misesiana da teoria econômica e do método se dá através de Murray Rothbard.

 

Tradução de Paulo Roberto Cavalcante Junior

Artigo original aqui.