O roubo do TikTok

3
Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Por muito tempo, os conservadores americanos têm venerado adequadamente os métodos de mercado totalmente livre de Hong Kong, junto com o que protege sua economia das mãos de políticos. A riqueza que existe na mente. A riqueza são as pessoas. Hong Kong não tem riqueza física como o petróleo, o que significa que o que torna a cidade grande não pode ser conquistado. Se algum dia os políticos passarem dos limites (você está ouvindo, Pequim?), as pessoas que tornam Hong Kong incrivelmente próspera levarão seus talentos, como o que está dentro de suas cabeças, para outro lugar.

Para que não esqueçamos, um dos principais impulsionadores da brilhante ascensão de Hong Kong após a Segunda Guerra Mundial foi a trágica ascensão de Mao e do comunismo na China. Como Jonathan Kaufman explicou em seu novo livro Os Últimos Reis de Xangai, em resposta à ascensão de Mao “100.000 pessoas de Xangai chegariam a Hong Kong, fornecendo – junto com os cantoneses locais – as habilidades e a infraestrutura econômica que fariam a cidade progredir.” Traduzido, os brilhantes capitalistas de Xangai transferiram seu gênio para onde ele não seria sufocado. Mao e seus companheiros assassinos roubaram bilhões de riquezas, incluindo $ 500 milhões em propriedades e negócios acumulados apenas por Victor Sassoon, apenas para que a riqueza levada desaparecesse. Afirmando o que deveria ser óbvio, a riqueza se desintegra quando é arrancada à força das mãos daqueles que a criaram. Os políticos destroem coisas, o que explica por que um regime de tributação leve é ​​sempre melhor quando se trata de progresso econômico.

Que a riqueza tomada à força raramente cresce nas mãos dos tomadores é há muito tempo um artigo de fé entre os conservadores americanos. Eles estavam tão devidamente convencidos dessa verdade que eles realmente lamentaram países “ricos” em recursos naturais como petróleo, ouro, terras ou qualquer outra coisa com qualidades físicas. Eles se referiram à riqueza tangível como a “maldição dos recursos”. Se a riqueza apenas existe, teoricamente suga a inovação, mas o mais importante é que a riqueza física pode ser tomada. Veja a Venezuela com seu petróleo. Veja inúmeros países africanos. Hong Kong nunca seguirá o caminho da riqueza confiscada simplesmente porque o que a torna incrivelmente rica é seu povo. Tire-os da equação por meio do confisco e Hong Kong seria pobre.

O que nos leva ao vergonhoso roubo da empresa chinesa TikTok pela classe política dos EUA. Sim, é isso que está acontecendo. Não vamos nos esconder dessa verdade embaraçosa. Embora as maiores inovações tecnológicas da era da internet tenham surgido em grande parte nos Estados Unidos, com o TikTok os chineses ficaram em um conceito globalmente popular à frente dos tecnólogos americanos.

Com a economia da China cada vez mais livre, é natural supor que haja mais do que alguns equivalentes de Steve Jobs e Jeff Bezos neste país acelerado. Esperemos que sim! Assim como o crescimento da Apple AAPL + 0.1% Inc. foi enormemente impulsionado pelas vendas na China (1/5 das vendas do iPhone da Apple acontecem lá), e para a melhoria do povo chinês, esperemos que os inovadores chineses agora e no futuro se igualem a Jobs quando se trata de criar bens e serviços que aumentam enormemente os padrões de vida nos Estados Unidos. A única economia fechada é a economia mundial, portanto, se os chineses se mostrarem capazes de trazer o futuro ao presente por meio de inovações notáveis, os americanos se beneficiarão como se a tecnologia tivesse surgido na porta ao lado.

Com o TikTok, os chineses criaram algo pelo qual os americanos se apaixonaram, apenas para os conservadores aplaudirem de forma decepcionante a ameaça do governo Trump de proibir o aplicativo, a menos que suas operações nos EUA fossem vendidas para uma empresa de tecnologia dos EUA. Um editorial conservador estranhamente afirmou que o vergonhoso assalto ao TikTok foi um exemplo do “mercado que aumenta a competição empresarial e resolve um problema político ao mesmo tempo”. Não, isso não está certo. Os conservadores costumavam deixar claro que a politização do comércio era um exemplo de forças de mercado sendo postas de lado em detrimento da criação de riqueza e do progresso.

Pior, esta embaraçosa adoção conservadora do roubo ignora claramente o que os conservadores há muito acreditam sobre a origem do gênio de Hong Kong. É mais uma vez as pessoas. Por mais embaraçoso que seja o roubo do TikTok, o que está acontecendo com ele confirma esse ponto.

De fato, como relataram os repórteres do Wall Street Journal Liza Lin, Aaron Tilley e Georgia Wells na semana passada, a venda forçada da TikTok pelo governo Trump, supostamente favorável ao mercado, está se revelando um desafio. Os razoavelmente cientes certamente sabem por quê.

Como explicaram os repórteres do Journal, os interessados ​​em licitar o TikTok “acreditam que grande parte do valor do TikTok está nos algoritmos de sugestão que mantêm os usuários grudados no aplicativo”. Como eles continuaram a escrever, “Uma pessoa próxima às palestras comparou o TikTok sem seus algoritmos a um carro sofisticado com um motor barato”. Bingo! Quando se trata de riqueza tecnológica, não é física, mas metafísica. O que torna o TikTok excelente são as pessoas. Políticos americanos que já esperávamos não saber o que estavam fzendo, mas aplaudiram por analistas conservadores que estes sim deveriam saber o que estão fazendo, esqueceram que a riqueza tirada de outros não é incrivelmente valiosa sem as mentes brilhantes que tornaram valioso o que foi tirado. Traduzido para os conservadores, TikTok não é TikTok sem aqueles que o fizeram TikTok.

Que a tomada forçada do que é de outra pessoa está sendo mais complicada do que parecia tem implicações além de apenas o roubo do TikTok. Em particular, isto eviscera a obsessão conservadora moderna com os chineses e seu alegado “roubo” de propriedade intelectual. A embaraçosa tentativa americana de tomar o TikTok é um lembrete de como essa paranóia é exagerada. O valor da tecnologia é mais uma vez uma consequência de quem a opera. Em suma, se a tecnologia dos EUA é brilhante, e realmente é, os políticos não precisam temer seu roubo. Como o TikTok, o valor está nas pessoas que a criaram. Os chineses não podem roubar o gênio americano, e a classe política americana não pode roubar o gênio chinês.

É por isso que todo este episódio foi tão estranho. Vamos, americanos, o mundo inteiro está assistindo. Nós supostamente deveríamos saber. A história é clara que, quando os governos tiram coisas de mãos privadas à força, o que é levado geralmente perde seu valor. O que se aplica ao resto do mundo também se aplica a nós. Vamos, por favor, libertar o TikTok do estranho flerte dos EUA com a política industrial que enfraquece a economia.

 

Artigo original aqui.

3 COMENTÁRIOS