Os não-vacinados são idiotas?

0
Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Tony Blair recentemente nos agraciou com sua opinião de que qualquer pessoa que ainda se recusa a ser vacinada é um “idiota”.

   “Francamente, se você não foi vacinado no momento e é elegível e não tem nenhum motivo de saúde para não ter sido vacinado, você não é apenas irresponsável, quero dizer, você é um idiota.

A alegação de Blair pode ser rejeitada com base em seu caráter desonesto. Ele cometeu fraude e assassinato há duas décadas, mentindo que o Iraque tinha armas de destruição em massa e pretendia nos destruir com armas nucleares.

Mas vejamos os méritos: Tony está mentindo de novo? É idiotice não ser vacinado?

Não há mais debate: essas “vacinas” não previnem a transmissão. O COVID-19 e suas “variantes” estão sendo disseminados pelos vacinados. Portanto, ser vacinado não “protegerá os outros”.

Mas essas drogas reduzem os sintomas! Elas reduzem a mortalidade e a hospitalização! Certo? Então, por que “os totalmente vacinados” estão sendo hospitalizados e até morrendo – incluindo o co-conspirador de Tony Blair, Colin Powell?

Sabemos que o COVID em si causa poucos danos. A OMS nos disse por cerca de dois anos que “a maioria das pessoas infectadas com o vírus terá uma doença respiratória leve a moderada e se recuperará sem a necessidade de tratamento especial”.

Sabemos que, sem a vacina, há uma taxa de sobrevivência superior a 99%. Sabemos que, sem a vacina, o risco de hospitalização é inferior a 2%. Bem, alguns de nós sabem. De acordo com uma pesquisa Gallup há alguns meses, muitas pessoas, especialmente as pessoas de esquerda, acham que o risco de hospitalização é muito, muito maior.

Sabemos que de todas as pessoas deste país que morreram de COVID, quase 95% tinham uma MÉDIA de quatro (4) comorbidades. COVID, ao que parece, é perigoso apenas para … os que já estão morrendo.

Políticos e especialistas bufam que as pessoas que são vacinadas diminuem suas chances de morrer ou serem hospitalizadas. Mas quem quer ser injetado para melhorar o risco de menos de 1%?

Mas e… AS CRIANÇAS!??!

De acordo com as estatísticas do CDC, de todos os americanos que morreram de COVID, menos de 1,1% (isso é um vírgula um) tinha menos de 30 anos. Menos de 0,4% (isso é ponto quatro) tinha menos de 18 anos. Os pais que estão correndo para fazer seus filhos serem injetados sabem disso? (Eu tentei contar a um e “deletado” de sua lista de amigos.)

A variante do momento, Omicron, é ainda menos perigosa que a Delta. Mais contagiosa, mas mais leve.

Como se tudo isso não bastasse para impedir que pessoas razoáveis ​​fossem injetadas, há uma desvantagem em ser vacinado. É arriscado. Disseram-nos que essas drogas são “seguras e eficazes”, mas além de parecerem ineficazes, há evidências crescentes de que não são tão seguras. Milhares de mortes e danos foram relatados. E quem poderia alegar, honestamente, que essas drogas são seguras? Elas são experimentais. Elas mal foram testadas para aprovação dos EUA e do FDA. Elas não foram – e não poderiam ter sido – testadas para danos a longo prazo.

Mais, elas são feitas por criminosos corporativos (Pfizer e J&J – Moderna nunca lançou uma droga no mercado antes disso). Esses criminosos corporativos receberam imunidade legal de quaisquer ações judiciais por morte ou lesão corporal resultante. Qual é o incentivo deles para ter cuidado?

Essas empresas BigPharma estão – como todas as entidades empresariais – voltadas para o aumento dos lucros. Como disse recentemente a deputada alemã Christine Anderson, “as empresas farmacêuticas estão tão interessadas na saúde pública quanto a indústria de armamentos está na paz mundial”. Nossa boa saúde é ruim para seus resultados financeiros.

Na verdade, especialistas financeiros disseram – sem querer – que os interesses da BigPharma são 180 graus opostos aos seus e aos meus. Em julho passado, Motley Fool disse que o pior cenário da BigPharma com essas vacinas era que elas não funcionariam, e seu “segundo pior cenário” era que … essas drogas experimentais funcionariam “muito bem”. Ou seja, elas acabariam com a pandemia.

Esse é o NOSSO melhor cenário. (Exceto para as Karens das Máscaras e os Maníacos das Vacinas que não poderiam mais exercer sua tirania interior, é claro.)

O melhor cenário para a BigPharma, de acordo com os especialistas em finanças em julho, é que as drogas funcionariam … mais ou menos. Ou seja, elas não funcionariam tão bem a ponto de precisarmos delas apenas uma vez. Em vez disso, o ideal para a BigPharma seria que a eficácia passasse rapidamente, de modo que todos precisariam de “reforços”. “A Pfizer e a Moderna querem que suas vacinas sejam altamente eficazes, mas também esperam que doses de reforço sejam necessárias pelo menos uma vez por ano”.

Claro, é difícil dizer se as pessoas realmente precisam de reforços ou se apenas parece que precisam porque as vacinas simplesmente não funcionam.

Veja, está tudo funcionando muito bem para a BigPharma.

Então, Tony Blair, você está 180 graus errado. Qualquer um que voluntariamente subir a manga para receber essas drogas experimentais seria um idiota.

Mas o problema é o seguinte, Tony: todos esses fatos – a taxa de sobrevivência de 99%; a taxa de hospitalização inferior a 2%; as comorbidades; que os materiais da FDA EUA admitiram que essas drogas não impedem infecção ou transmissão; que essas empresas são corporações criminosas com responsabilidade zero; que as crianças têm risco praticamente zero…. estavam disponíveis para todos ANTES da implementação da vacina.

Quem são os idiotas?

 

 

 

Artigo original aqui