Quem usa máscara está ajudando a espalhar o vírus e deve ser confrontado

3
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

“Aprovação tácita” é permitir uma mentira na sua presença. Não é você mentindo por omissão ou comissão, mas é você apoiando uma mentira ao não dizer nada.

A governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, pede às pessoas que não permitam a aprovação tácita e que o façam pacificamente. Infelizmente, sua versão é baseada em má ciência.

Vou editá-la para ajudá-la:

É prudente “educadamente, mas de forma agressiva” confrontar outra pessoa que não usa máscara em público? Isso é o que a governadora Gretchen Whitmer pediu aos residentes de Michigan que fizessem em uma entrevista coletiva em 9 de julho um desejo crescente por honestidade exige que as pessoas livres façam.

Mas, no final das contas, cabe a todos nós fazer a nossa parte para educar as pessoas ao nosso redor, seja numa loja, em nossa casa, em nossa vizinhança ou em nosso local de trabalho”, Whitmer disse. “Temos que implorar uns aos outros para ir em frente e fazer a coisa certa. E as pessoas livres de Michigan são inteligentes. Somos durões. Podemos descobrir como fazer isso de forma educada, mas também agressiva e assertiva. Porque depende de todos nós.”

Máscaras são uma farsa baseada numa ciência imprestável e nos sonhos ditatoriais de controle total

Eu li muitas dezenas de estudos de máscaras este ano. Eu também vi alguns bons estudos serem censurados da Internet.

Por meses, enquanto realizava palestras pelo mundo, em um local após o outro, meu desafio amigável para apresentarem um estudo que claramente diga que máscaras ou quarentenas têm um benefício líquido ficou totalmente sem resposta. Geralmente respondem com muita emoção, mas continuo aguardando os estudos.

Se você acha que uma máscara reduz a transmissão do Covid-19, você está sendo enganado. Convido você a provar que estou errado. Sinto um grande prazer em cada encontro intelectual que participo ao tentarem me provar que estou errado.

Existem estudos mecanicistas que dizem que as máscaras deveriam funcionar em teoria, mas no que diz respeito aos ensaios randomizados controlados, com resultados confirmados em laboratório, as máscaras não funcionam para impedir a propagação de um vírus respiratório. A Dra. Jingyi Xiao e sua equipe disseram isso inequivocamente em maio de 2020 e em um jornal de epidemiologia do CDC.

Xiao dá um passo adiante, citando dados da OMS sobre o assunto. “Usar uma máscara incorretamente, entretanto, pode realmente aumentar o risco de transmissão, ao invés de reduzi-lo.”

As seguintes informações da OMS estão listadas na circular “Conselhos sobre o uso de máscaras no ambiente comunitário em surtos de Influenza A (H1N1)” como comportamentos que podem aumentar a transmissão:

  • Tocar boca e nariz
  • Tocar uma máscara em uso
  • Tocar uma máscara limpa com as mãos sujas
  • Não lavar as mãos todas as vezes depois de tocar em uma máscara suja
  • Usar uma máscara que não é nova e limpa
  • Continuar a usar a máscara depois que ela ficar úmida, em vez de substituí-la imediatamente
  • Reutilizar uma máscara descartável
  • Não descartar uma máscara descartável imediatamente após a remoção, em vez de deixá-la no ambiente imediato

Você viu pelo menos uma pessoa seguir esse protocolo em 2020? O protocolo de máscara adequado também não para por aí. Em vez de informar o público de que tais comportamentos podem realmente ajudar a espalhar a Covid, os mais vocais exigem que todos usem máscara, independentemente do impacto negativo potencial que isso possa ter no AUMENTO da transmissão da Covid-19.

Diante dessa mentira total, o que uma pessoa honesta deve fazer?

Denuncie uma mentira.

Denuncie, toda vez que você vê-la.

Não deve haver aprovação tácita, nem sorrir e acenar com a cabeça em resposta a mentiras totais.

Não desperdice seu tempo com artimanhas subestimadas em nossos dias, como exigir veracidade dos outros, mas se envolva nisso tanto quanto seja pessoalmente gratificante para você. Você pode não acreditar em mim o quanto é gratificante denunciar um usuário de máscara andando inocentemente pela rua, cuidando da própria vida e ajustando a máscara de medo ao vê-lo desmascarado, esbugalhando os olhos, abrindo caminho ao seu redor.

Nem todos podem se envolver em uma conversa racional neste momento. Algumas pessoas ficam assustadas com essas conversas. Infelizmente, algumas pessoas estão mais interessadas em serem mandadas. Você pode ajudar alguém que é assim a viver uma vida mais livre hoje.

Armado com os detalhes de estudos como o mencionado Xiao, 2020, e as orientações da Organização Mundial da Saúde de 2009 sobre como usar uma máscara de maneira adequada, você pode se divertir muito com o gado obediente de mascarados separados do rebanho.

É mais ou menos assim.

A parte mais divertida do seu dia

Você: Com licença!

(Isso deve ser direcionado em voz alta e energicamente o suficiente para que eles percebam que você está falando com eles e removam seus fones de ouvido).

O outro: Uh … eu?

Você: Vai mudar essa máscara?

O outro: Uh.

Você: Quando foi a última vez que a trocou?

Você: Estudos mostram que as máscaras ajudam a espalhar doenças, especialmente quando estão sujas.

Você: Suas mãos estão estéreis?

Você: Quando foi a última vez que as lavou?

O outro: agora mesmo.

Você: Seja honesto!

O outro: Ontem de manhã!

Você: Isso é tão nojento, não consigo acreditar que você se comporte com tanto desprezo pela sociedade.

Você: Você pode tirar sua máscara até encontrar uma limpa, por favor?

(Eles a removem hesitantemente e a dobram suavemente em suas mãos.)

Você: E não o deixe em suas mãos sujas ou no seu bolso nojento, você tem que jogá-la fora imediatamente.

Você: Tem um lixo bem aí.

(Aponte para a lata de lixo mais próxima.)

Você: Anda!

Você: Vai, agora!

Você: Deixe-me ver você jogar fora.

Você: isso mesmo. Jogue fora. Jogue fora agora mesmo nesta lata de lixo.

Você: E não a deixe pendurada no topo, onde uma criança pode pegá-la e ser contaminado por suas práticas repulsivas de higiene.

Você: Não. Mais pro fundo. Ponha mais no fundo. Mais fundo sob o lixo. Enfie o braço aí. Você não quer que isso voe e prejudique uma criança.

Você: Assim está melhor.

Você: Você deveria ter vergonha de si mesmo. Da próxima vez, siga corretamente as práticas de uso de máscara. Não usar nenhuma máscara é mais seguro para a sociedade do que usar uma máscara suja, e não usar máscara é muito melhor para a sociedade.

Você: Espero não ver você se comportando dessa maneira novamente.

(Afaste-se de forma assertiva.)

Sua bravura é tudo o que é preciso

É divertido ver mulheres fazerem isso com homens encabulados que são totalmente desconhecidos. É divertido assistir homens assertivos de baixa estatura fazendo isso com homens muito mais intimidantes fisicamente. É realmente uma reação muito eficaz a uma pessoa mascarada, se feita da maneira correta.

Se você conseguir manter o ritmo, poderá realmente desarmar até mesmo uma pessoa tirânica e deixá-la tonta. Elas nem mesmo serão capazes de se recompor.

Existem pessoas fracas no mundo que desejam que uma figura de autoridade corajosa lhes diga o que fazer. Uma figura de autoridade que promove a liberdade pode fazer isso tão bem quanto as figuras de autoridade que dominam no momento. As pessoas fracas só querem um líder na vida. Se você não se impor nessa situação entre as pessoas ao seu redor, elas seguirão líderes vis que encorajarão o pior tipo de comportamento de linchamento, como o que é vemos ocorrer em nossos dias.

Mark Twain escreveu: “Eu vi um homem gritar para parar uma turba de linchadores e fazê-la ir para casa. Onde está aquele homem moral hoje?”

Meu querido amigo, com uma pessoa de cada vez vamos parar essa turba de linchamento e colocar o mundo no curso correto novamente.

 

O best-seller da Amazon, “Máscaras numa única lição”, está disponível na Amazon, Barnes & Noble e muitos outros locais. É um tratado sobre por que e como todo homem livre pode gritar para parar uma turba de linchamento e continuar a viver a vida sem uma máscara. Pedidos em lote de mais de 10 cópias estão disponíveis pelo e-mail [email protected]

Artigo original aqui.

3 COMENTÁRIOS

  1. Cara, que texto do caralho. Tocou em um ponto interessante: as pessoas precisam de uma liderança, inevitavelmente. Isso não é bom nem ruim, apenas uma constatação neutra a respeito da natureza humana. Neste caso, eu estaria sancionando a necessidade histórica – ou biológica, de um estado para controlar a vida das pessoas? não, é justamente o contrário. Assim como é a noção de uma autoridade é irrefutável – ou elites naturais como diz mestre paulo Kogos, o bem e o mal são categorias histórica precisas. E não devemos fugir disso por medo de sermos considerados maniqueístas. Eu prefiro estar errado a respeito desta dicotomia entre o bem e o mal, do que estar “certo” com aqueles que querem me escravizar.

    A questão portanto é essa: o estado é uma liderança? sim, ponto. Que tipo de liderança? do mal. Ou seja, como o autor afirma, precisamos de uma liderança do bem. Só que isso não é a palhaçada imposta pelo sistema através demoGADÍco, “escolher a pessoa certa”. Mas a constatação que qualquer liderança do bem não pode surgir no interior de uma gangue de ladrões em larga escala, mas necessariamente fora dela e contra ela.

    Bom, é uma situação complicada. Não estou falando de uma liderança específica, com nome e sobre nome. Mas de um sistema organicamente formado por bilhões de pessoas organizadas em acordos voluntários e contratos, que, apesar de reunirem um imenso número de pessoas, é mais poderoso do que qualquer máfia estatal, pois seria naturalmente descentralizado.
    #liberalnemégente