Somos todos caminhoneiros canadenses agora!

1
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Todos nos lembramos de onde estávamos quando o Muro de Berlim caiu. Embora possa ter parecido que o regime comunista iria durar para sempre, quando as pessoas decidiram que iriam aguentar mais, de repente o muro caiu. Simplesmente assim.

Como tal, depois de dois anos de autoritarismo Covid no Canadá, o maior comboio de caminhões da história destruiu o Muro de Berlim da tirania. Eu testemunhei como o Canadá que eu respeitava como um refúgio para os americanos antiguerra na década de 1960 se transformou em um dos países mais repressivos do mundo. Eu me perguntava como um povo amante da liberdade podia se permitir ser abusado por esses mini-Stalins sem dar um pio.

Mas então o Canadá se levantou e mostrou ao resto do mundo que a liberdade pode triunfar sobre a tirania se o povo exigir. Como eu disse, nenhum exército pode parar uma ideia cuja hora chegou.

O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau estava tirando proveito de sua capacidade de aterrorizar a população em nome do combate a um vírus. Ele estava tão confiante em seu poder aparentemente ilimitado que sentiu que poderia ridicularizar qualquer canadense com opiniões diferentes. O primeiro-ministro disse em uma entrevista recente que os canadenses não vacinados eram “extremistas”, “misóginos” e “racistas”.

Quando os caminhoneiros canadenses enfrentaram sua tirania e iniciaram seu histórico comboio para Ottawa, ele pensou que poderia continuar ridicularizando as pessoas. Os caminhoneiros e seus apoiadores eram apenas uma “pequena minoria marginal” que mantém “visões inaceitáveis”, afirmou ele com prepotência. Para Trudeau, o amor pela liberdade é apenas uma “visão inaceitável”.

Menos de uma semana depois, quando dezenas de milhares de caminhões começaram a entrar na capital apoiados por milhões de pessoas, o “corajoso” primeiro-ministro canadense fugiu da cidade e se escondeu em um local não revelado.

Como Elon Musk twittou: “Parece que a chamada ‘minoria marginal’ é na verdade o governo”.

A grande mídia canadense é obviamente tão obediente ao regime quanto a nossa. Eles ignoraram o Freedom Comvoy pelo maior tempo possível. Quase não houve nenhuma reportagem sobre ele. Então, quando se tornou impossível ignorar, eles começaram a atacar e ridicularizar em vez de tentar relatar com precisão. Foi nojento e quase cômico ver uma “repórter” da Canadian Broadcasting Corporation sugerir que o Comboio da Liberdade Canadense foi inventado por Putin e os russos!

Milhares de caminhões chegaram a Ottawa. Eles exigem o fim da tirania da covid. Eles são apoiados por milhões de cidadãos, que encararam o inverno canadense à noite para animar os caminhoneiros.

Este protesto é tão importante porque não se limita ao Canadá. Os caminhoneiros estão sendo apoiados em todo o mundo, e um comboio semelhante está sendo planejado da Califórnia para Washington, DC. Em um EUA onde as prateleiras dos supermercados estão cada vez mais vazias, os caminhoneiros têm mais influência do que os poderosos querem admitir.

Se eu fosse primeiro-ministro da Austrália totalitária ou da Nova Zelândia – ou de qualquer lugar da Europa – estaria ficando muito preocupado agora. Assim como a tirania do Covid se espalhou pelo mundo de maneira aparentemente coordenada, agora que o Muro de Berlim dos tiranos foi violado, é apenas uma questão de tempo até que as ondas de choque sejam sentidas em toda parte.

Temos uma dívida de gratidão para com os caminhoneiros canadenses. Vamos todos fazer o que pudermos para ajudar o movimento pela liberdade a continuar ganhando força!

 

 

Artigo original aqui

1 COMENTÁRIO

  1. Existe uma questão que deve ser colocada aqui. Hoje os caminhoneiros estão lutando de maneira moral pela liberdade contra a tirania. E isso é excelente. Mas nos faz lembrar o quanto a gangue de ladrões em larga escala estatal tem sido eficiente no seu plano – cada vez mais ousado, de concentrar o maior número possível de indivíduos nas grandes cidades, onde evidentemente eles estão extremamente dependentes do estado para tudo, mesmo em um ambiente de suposto livre mercado – ilusão. As grandes cidades não produzem nada e estão na maioria delas longe das fontes de suprimentos. O chamado êxodo rural só beneficia a agenda estatal.

    Cada um sabe de si, mas hoje, se eu pudesse, eu mudaria para o meio do mato – como mandam os libertários fazerem, curiosamente -, não muito longe de um grande centro urbano mas o bastante para que eu pudesse viver de maneira independente, estocando muitos alimentos e armas. Quantas entidades políticas existiam na Europa medieval e que faziam esse papel de proteger o indivíduo – daquele jeito? milhares de pequenos principados, condados, ducados e o que quer que seja. Esses indivíduos mesmo escravizados por algum senhor feudal, eram mais livres que o homem urbano atual. Não podemos simplesmente descartar o pesadelo urbano que é viver em uma grande metrópole como se isso fosse parte da vida, do capitalismo ou da modernidade. Não é mesmo, é um custo que um dia fará a sociedade entrar em colapso.