Todas as comparações de dados confirmam que as máscaras não servem para nada

2
Tempo estimado de leitura: 8 minutos

Isso importa para alguém no comando? Claro que não!

Sanidade, honestidade intelectual, pensamento crítico e racionalidade estão mortos. A reação ao COVID matou essas qualidades e propositalmente desencorajou e rotulou depreciativamente qualquer um que ainda as demonstrasse.

Para quem prestou a mínima atenção ao mundo nos últimos dezoito meses e meio, isso não é novidade. Mas ainda é irritante.

A reação ao COVID eliminou a capacidade dos países de funcionarem como sociedades coerentes e habitáveis. Isso levou à desinformação proposital dos meios de comunicação e imediatamente as afirmações refutadas de especialistas foram repetidas sem pensar pela imprensa.

Como vimos nos Estados Unidos (e no resto do mundo), as autoridades locais de saúde são alguns dos piores perpetradores de desonestidade intelectual e ignorância proposital.

Eles habitam câmaras de eco do pensamento de grupo e vivem com medo de atrair a atenção da mídia por não fazerem exatamente o que os repórteres ativistas exigem.

Uma das demandas da mídia mais persistentes são os decretos de máscara. Tanto é assim que o governador do Kentucky, Andy Beshear, apontou em uma entrevista no início deste mês que se ele não tivesse sido destituído de poderes de emergência, ele teria exigido máscaras novamente:

Algumas semanas atrás, o governador do Kentucky Andy Beshear disse que exigir máscaras é “apenas ciência básica” e, devido à sua situação “terrível”, ele já teria reinstaurado um decreto de máscara se pudesse.

Quase imediatamente, os casos começaram a cair sem um decreto.

Eles estão SEMPRE errados.

Pelo menos seja honesto, Andy … apenas admita que você é um covarde e diga o que você realmente quer dizer: “Eu realmente queria evitar as críticas da mídia seguindo conselhos de especialistas incompetentes, mas os mesquinhos da legislatura não me deixaram.”

Mas talvez o aspecto mais irritante da atual atitude de desprezo em relação à racionalidade, inteligência, pensamento crítico e honestidade intelectual é que qualquer pessoa disposta a olhar para os dados recentemente acumulados teria que reconhecer a clara falta de impacto dos decretos de máscara.

Reconhecer que não houve impacto destruiria qualquer justificativa possível para a continuação dos decretos de máscaras, e é por isso que eles precisam ignorá-los e dar um fim definitivo na Era do Iluminismo.

Vejamos alguns exemplos.

O sul

Um exemplo maravilhosamente claro da inutilidade dos decretos de máscara vem do próprio Kentucky de Beshear.

O vizinho Tennessee teve regras de máscara diferentes em momentos diferentes, sem decreto em todo o estado e a remoção dos decretos de máscara locais no final de abril. Ainda assim, durante todo o ano de 2021, suas tendências foram quase idênticas:

Não só o Tennessee não tinha um decreto estadual em qualquer momento durante este período de tempo, como muitos condados não tinham decretos e, no final de abril, o governador Bill Lee removeu a autoridade das autoridades locais para implementar suas próprias regras de máscara. Enquanto isso, o Kentucky tinha um decreto estadual em vigor até meados de junho, e o suspendeu um mês e meio depois do Tennessee.

Nada disso importava. As tendências são as mesmas. Os números são muito semelhantes. As máscaras não faziam diferença. Elas nunca fizeram.

É a mesma história que aconteceu em Louisiana, Arkansas e Mississippi.

Louisiana restabeleceu um decreto de máscara no início de agosto, enquanto Arkansas e Mississippi não. As tendências são quase idênticas independentemente disso – na verdade, aqui estão os três estados, sem rótulo. Boa sorte em adivinhar qual achatou a curva com máscaras:

Você apenas se pergunta o que aconteceria se um único membro da mídia perguntasse aos políticos sobre isso. Quão incrível isso seria?

Repórter: “Você exigiu máscaras, enquanto seus estados vizinhos não. Não houve diferença significativa na trajetória ou severidade das curvas nos estados vizinhos. Por que você acha que é isso?”

Governador: “Uhh … bem … uh … as máscaras funcionam, e eu sigo o CDC.”

Repórter: “Ok, mas você tem um motivo que não envolve apelos estúpidos a uma autoridade que está errada sobre quase tudo desde o início da pandemia?”

Governador: “Eu, uh … eu só … uh … máscaras funcionam, então use uma máscara”

Repórter: “Isso não é uma resposta, é apenas um desvio. Era esse o resultado que você esperava ver quando ordenou as máscaras?”

Governador: “Máscaras funcionam.”

Repórter: “Bem, acho que acabamos aqui”

Sul da Califórnia

Não são apenas os estados que não mostram nenhuma diferença nas taxas ou trajetórias, o detalhamento até o nível do condado destaca as mesmas tendências.

Talvez o exemplo mais claro da obsessão política delirante com o fingimento que máscaras importam seja encontrado no sul da Califórnia.

Provavelmente, podemos agradecer ao esforço de recall pela capacidade de fazer essa comparação, já que o estado quase certamente teria autorizado as máscaras assim que os casos aumentassem no verão. Em vez disso, apenas alguns dos verdadeiros crentes na anticiência, como Los Angeles, exigiam máscaras. Então, felizmente, podemos compará-los com o vizinho Orange County, onde não há exigência de máscara e praticamente ninguém usa máscara na maioria dos locais:

Sem surpresa, Los Angeles teve taxas de casos mais altas e não conseguiu achatar a curva antes que os outros – eles atingiram o pico essencialmente no mesmo dia. As máscaras não fizeram diferença.

Área de Chicago

É a mesma história para os verdadeiros crentes em Chicago, onde toda a região destaca a inutilidade dos decretos das máscaras:

Boa sorte ao escolher qual desses condados exige máscaras antes do mandato estadual. E boa sorte dobrada ao escolher qual condado fica em Indiana, onde não existe um decreto de máscara.

Vamos continuar!

O sudoeste

Os estados vizinhos Nevada e Arizona, sem surpresa, seguiram curvas de hospitalização muito semelhantes no ano passado.

Nevada, em parte devido ao compromisso interminável de seu governador com a pseudociência, tem um decreto de máscara em vigor para a maioria dos centros populacionais há dois meses, enquanto o Arizona não. Teoricamente, se as máscaras funcionassem, você esperaria ver uma diferença, dado o quão semelhantes as curvas têm sido por literalmente um ano inteiro.

As máscaras tiveram um impacto significativo? Vou te dar três palpites.

Claro que não! Por que elas mostrariam um impacto quando não mostraram em nenhum outro lugar?!

O Arizona não só viu menos hospitalizações ajustadas à população todos os dias desde que removeram as regras locais de máscara no final de março, mas também não houve diferença na trajetória, com picos caindo dentro de alguns dias, assim como ocorreram no inverno.

Colorado

Também podemos olhar para o Colorado, onde, sem surpresa, os enclaves de anticiência de Aspen e Boulder restabeleceram seus decretos de máscaras.

Antes de entrar nos dados, é importante fazer uma pausa e destacar como funciona o ciclo de desinformação simbiótica entre os “líderes de saúde” locais e a mídia.

Uma notícia publicada no Aspen Daily News cobrindo o decreto contínuo da máscara, apesar de quão inútil ela se provou, inclui esta falácia lógica proeminente do CEO do Aspen Valley Hospital, Dave Ressler:

    Ressler também rebateu qualquer noção entre os membros da comunidade de que exigir coberturas faciais em ambientes fechados – o que o condado faz desde 16 de setembro – não teve impacto ou foi necessário.

“Eu acho que isso seria um erro. Não sabemos o que esses números teriam feito se essas precauções adicionais … não tivessem sido tomadas”, disse Ressler. “Então, por favor, leve isso em consideração.”

Inacreditável. É como se eles estivessem regurgitando falsidades do denominador comum mais idiota do Twitter.

Bem, você pode estar pensando, alguém deve ter resistido a esse absurdo delirante, apontando que Ressler não sabe se os números teriam sido melhores SEM máscaras? Claro que não! Esta é a próxima seção:

    O Condado de Pitkin recebeu críticas por reinstituir o decreto da máscara em locais fechados depois que eventos de grande escala como o Jazz Aspen Snowmass Labor Day Experience em Snowmass Village e o Food & Wine Classic em Aspen já haviam terminado no início deste mês.

Não. Pitkin previsivelmente recebeu críticas por não obrigar as máscaras ANTES. Ninguém questionou a falácia lógica absurda de um CEO de hospital. Apenas críticas repetitivas de fanáticos obcecados em sinalizar publicamente a virtude, enquanto ignoram a evidência de que as máscaras não tiveram nenhum impacto na disseminação do COVID.

Esse é o círculo simbiótico; funcionários da saúde fazem alegações delirantes e imprecisas, repórteres, desesperados para promover a agenda do pensamento de grupo, repetem sem crítica a insanidade em vez de fazer perguntas difíceis, e o público é repetidamente alimentado com desinformação de fontes que eles acreditam que deveriam confiar.

Então, com tudo isso dito, vamos ver como Aspen se saiu em comparação com seus condados vizinhos:

Sim, sem impacto. Como sempre. Pitkin é indistinguível de seus vizinhos. As máscaras não fizeram diferença. Novamente.

Agora podemos voltar nossa atenção para o condado de Boulder e compará-lo com a vizinha Denver, onde não existe um decreto de máscara:

Não consegue dizer qual tem um decreto de máscara e qual não tem? Nem os políticos e a mídia!

Pacífico noroeste

E, claro, há os antigos prediletos do estado de Oregon e Washington, alguns dos devotos de máscara mais zelosos do mundo.

Apesar de regras diferentes em momentos diferentes e reintegrações diferentes em momentos diferentes, o tempo de aumentos e diminuições tem sido quase idêntico por dezenove meses. Seus números também são quase inseparáveis ​​no momento.

Alguém se importa o suficiente para perguntar a Kate e Jay por que nenhuma de suas políticas parece faze diferença? Claro que não!

Rodada Bônus

E apenas por diversão, aqui está um lembrete do que aconteceu na Alemanha e na Suécia nos últimos quinze meses:

Para onde quer que você olhe, simplesmente não há diferença significativa atribuível às ordens de máscara. Elas são completamente ineficazes em fornecer qualquer benefício significativo.

As máscaras são simplesmente um cartão político para sair da prisão; uma chance para governadores e funcionários públicos locais aterrorizados de evitarem instigar a ira de figuras incompetentes da mídia, incapazes de formar um pensamento original ou único, ou de proferir uma única palavra contra a linha oficial do pensamento de grupo.

Se restasse honestidade intelectual no mundo e se tivéssemos um grupo competente de repórteres e jornalistas realmente interessados em descobrir a verdade e informar o público, políticos e especialistas seriam inundados com perguntas sobre esse fenômeno.

“Por que as máscaras nunca fazem uma diferença significativa?” “Se as máscaras são importantes o suficiente para serem obrigatórias, por que os números são iguais ou melhores em áreas próximas sem obrigatoriedade?” “Uma vez que não há impacto benéfico observável dos decretos de máscara, qual é o parâmetro para determinar sua remoção permanentemente?”

Em vez disso, as perguntas são: “por que você não obrigou as máscaras antes?”

É um ciclo vicioso e interminável de idiotice, covardia e pensamento de grupo incompetente. Os árbitros de opinião cultural aceitável promovem decretos de máscara, portanto, os políticos desesperados para se encaixar devem exigi-las, sem dúvida.

É difícil ver como isso vai acabar nas verdadeiras áreas anticientíficas, dados os meses e meses de dados acumulados sem nenhum impacto das máscaras e o completo desinteresse em chamar a atenção para isso.

 

 

Artigo original aqui

Todos os nossos artigos sobre máscaras estão reunidos aqui.

2 COMENTÁRIOS

    • Lamento pelo seu parente, mas o autor não “afirma” nada, ele PROVA com dados oficiais que um pedaço de pano no rosto não evitaria a morte de seu ente querido, tendo em vista não existir correlação entre queda de casos e uso de máscaras. Ainda, existe a possibilidade da própria máscara ter sido a causa de seu parente ter contraído COVID, pois como podemos colher dos gráficos, os Estados que desobrigaram o uso de máscara tiveram uma queda significativamente maior no número de casos se comparados com os Estados que continuaram obrigando as pessoas a usarem máscaras. Enfim, apesar de triste, seu comentário apenas reforça o ponto do artigo, pois você está deixando a emoção tomar o lugar da razão.