Trudeau: nosso inimigo mortal

1
Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Algumas pessoas ficaram surpresas com a tomada de poderes de emergência pelo ditador Justin Trudeau para reprimir os heroicos caminhoneiros que protestam contra a ditadura Covid. Elas não deveriam ter ficado. Para entender Trudeau, precisamos olhar para o seu passado.

De acordo com um boato persistente, Justin Trudeau é o “filho bastardo” do tirano cubano e assassino em massa Fidel Castro. O governo canadense levou esse boato a sério a ponto de emitir um desmentido, mas a própria negação levanta algumas questões interessantes. De acordo com Douglas Perry, em uma matéria no The Oregonian, “um boato persistente na internet levou o governo do Canadá a negar oficialmente que o primeiro-ministro Justin Trudeau é o filho bastardo do falecido ditador cubano Fidel Castro. A Associated Press informou no domingo e acrescentou que Cuba nunca reivindicou isso e os pais de Trudeau nunca visitaram Cuba até vários anos após o nascimento de Trudeau”.

Como Perry apontou, no entanto, “na época do post na mídia social, Justin Trudeau estava sendo fortemente criticado por elogiar Castro após a morte do tirano comunista. Pierre Trudeau e Castro tiveram uma amizade nas décadas de 1970 e 1980, e Pierre e Margaret visitaram Cuba em 1976. . . Margaret Trudeau, quase três décadas mais nova que o marido, ganhou as manchetes dos tabloides na década de 1970 por passar noites dançando em discotecas de Nova York, como o Studio 54, enquanto o marido dela estava ocupado com assuntos de estado em Ottawa. Ela vergonhosamente teve flertes com celebridades como os atores Ryan O’Neal e Jack Nicholson.”

Uma coisa é certa. Há uma estranha afinidade entre os Trudeaus, pai e filho, e o monstro Castro. Depois que Fidel foi direto para o inferno em 2016, Justin, já primeiro-ministro, emitiu esta declaração:

“É com profunda tristeza que soube hoje da morte do presidente mais duradouro de Cuba.

Fidel Castro foi um líder maior que a vida que levou servindo seu povo por quase meio século. Um lendário revolucionário e orador, o Sr. Castro fez melhorias significativas na educação e saúde de sua nação insular.

Embora uma figura controversa, tanto os apoiadores quanto os detratores de Castro reconheceram sua tremenda dedicação e amor ao povo cubano, que tinha uma profunda e duradoura afeição por “el Comandante”.

Sei que meu pai tinha muito orgulho de chamá-lo de amigo e tive a oportunidade de conhecer Fidel quando meu pai faleceu. Foi também uma verdadeira honra conhecer seus três filhos e seu irmão, o presidente Raúl Castro, durante minha recente visita a Cuba.

Em nome de todos os canadenses, Sophie e eu oferecemos nossas mais profundas condolências à família, amigos e muitos, muitos apoiadores do Sr. Castro. Nós nos juntamos ao povo de Cuba hoje em luto pela perda deste notável líder”.

Você pode imaginar o que Justin teria dito se estivesse nessa posição na morte de Mao.

Depois que Trudeau se tornou primeiro-ministro, ele mostrou imediatamente que queria ser um ditador. Como Paul A. Nuttall aponta: “Com a possível exceção da primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, Trudeau deve ser o líder mais progressista lacrador do planeta. Na verdade, eu realmente acho que ele se diverte com seu próprio progressismo lacrador e gosta de ser provocativo.

Muitas vezes ouço o lacre progressista sendo descrito como apenas ter boas maneiras e não querer ofender as pessoas, e pode ter começado assim. Mas, como tudo, sempre é levado longe demais e acaba sendo usado para propósitos mais sinistros.

A lacração progressista agora está sendo usada por pessoas como Trudeau para alterar a linguagem e, em alguns casos, cancelar pessoas que não aderiram à nova ideologia. Mas, no final, geralmente tudo que ele consegue é irritar as pessoas.

E não pode haver dúvida de que, quando se trata de líderes mundiais, Trudeau é o comandante-chefe da lacração. Há muitos exemplos de sua tola lacração, e vou dar dois exemplos que me fizeram rir.

Em 2018, Trudeau disse a uma mulher para não se referir a ‘humanidade’, mas a usar ‘pessoanidade, porque ‘é mais inclusivo’. Mais tarde, ele afirmou que era uma piada, mas a realidade é que ele se empolgou com sua própria tagarelice politicamente correta. E no início deste mesmo ano, Trudeau não conseguiu nem desejar uma feliz Páscoa aos canadenses – sem dúvida, qualquer referência ao feriado cristão ofenderia não-cristãos e não-crentes. Em vez disso, ele desejou a todos um feliz ‘fim de semana prolongado’, somente para ser ridicularizado por todos.” Veja aqui.

Trudeau não faz muito para esconder seus objetivos. Se você fala em liberdade, isso faz de você um inimigo, de acordo com um funcionário de um “Centro do Ódio” que tem apoio do governo. “As manifestações contra as restrições do COVID-19 continuam em todo o Canadá, a palavra liberdade está nos lábios e cartazes de muitos manifestantes.

Frequentemente associado a protestos e comícios nos Estados Unidos, o termo tomou conta dos manifestantes que fazem parte do Comboio da Liberdade, que chegou a Ottawa no final de janeiro e se entrincheirou no centro da cidade.

Para muitos, liberdade é um termo maleável – um que está aberto à interpretação.

Essa flexibilidade, em parte, alimentou seu crescimento entre certos grupos, disse Barbara Perry, diretora do Centro de Ódio, Viés e Extremismo da Ontario Tech University, com sede em Oshawa.

‘É um termo que ressoou…. Você pode defini-lo e entendê-lo e manipulá-lo de uma maneira que faça sentido para você e seja útil para você, dependendo da sua perspectiva”, disse ela ao Cross Country Checkup. Também é um termo que prosperou entre os grupos de extrema direita, disse Perry.”

Trudeau agiu impiedosamente contra os heroicos caminhoneiros para tomar o poder ditatorial. “Como esperado, o primeiro-ministro canadense Trudeau invocou amplos poderes policiais de emergência na segunda-feira em sua mais recente tentativa de acabar com a dissidência de cidadãos que protestam contra os decretos de vacinas e outras restrições COVID.

Este não é um protesto pacífico”, disse o líder canadense a repórteres em Ottawa ao lado de altos funcionários do gabinete. “O governo federal está intervindo porque as autoridades policiais locais tiveram dificuldade em fazer cumprir a lei”, disse ele.

Trata-se de manter os canadenses seguros, proteger os empregos das pessoas e restaurar a confiança em nossas instituições.”

A promulgação da nova lei nunca antes usada dá a Trudeau, de fato, o controle da lei marcial sobre tudo e todos; e nem todo o Canadá o apoia… Os primeiros-ministros de Alberta, Manitoba, Quebec e Saskatchewan se opõem à decisão de Trudeau de invocar a Lei de Emergências contra os caminhoneiros.

Seu primeiro ato, ao que parece, foi suprimir qualquer financiamento para os manifestantes, ampliando suas regras de combate à lavagem de dinheiro para cobrir sites de vaquinha, ameaçando-os por financiar o “terrorismo”.

Estamos ampliando o escopo das regras de combate à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo do Canadá para que cubram as plataformas de financiamento coletivo e os provedores de serviços de pagamento que eles usam”, disse a ministra das Finanças, Chrystia Freeland.

Trata-se de seguir o dinheiro. Trata-se de interromper o financiamento desses bloqueios ilegais.’

O Canadá autoriza bancos e instituições financeiras a “cessar temporariamente de fornecer serviços financeiros quando a instituição suspeitar que uma conta está sendo usada para promover bloqueios e ocupações ilegais”. . . Esta nova lei se aplica a contas pessoais e corporativas e abrange todas as formas de transações, incluindo criptomoedas:

Um banco ou outro provedor de serviços financeiros poderá congelar ou suspender imediatamente uma conta sem ordem judicial’

A “justificativa” que o patético ditador deu para invocar poderes de emergência foi ridícula: ele acusou o líder da campanha dos caminhoneiros de “malícia”! “A necessidade de controle é uma reação ao medo. O que o governo do primeiro-ministro Justin Trudeau teme tanto que invocou a primeira declaração da Lei de Medidas de Guerra de Emergência? Um grupo de canadenses de classe média que o desafiaram. É isso. Essa é a soma total da justificativa de Trudeau.

Precisa de provas? Bem, aqui está a principal organizadora da rebelião dos caminhoneiros, Tamara Lich, que desencadeou a declaração de uma emergência nacional e a invocação da Lei de Emergência federal. De que crime hediondo contra o Estado ela foi acusada? ‘Aconselhamento para cometer a ofensa de dano’.

Pense nisso. . . O Parlamento canadense está atualmente debatendo se os membros do governo apoiarão ou não o uso da Lei de Emergência.

Os membros do Parlamento estão gastando horas encenando filosoficamente, com tremenda seriedade, sobre a necessidade de apoiar a mesma declaração que é usada quando o Canadá decide entrar em guerra com outro país. E eles estão fazendo isso porque operários se infiltraram na capital com uma demanda para remover os decretos COVID.

Os crimes contra os caminhoneiros são tão graves que exigem a invocação da arma mais massiva que pode ser empregada para remover as liberdades constitucionais dos cidadãos canadenses, em um esforço para protegê-los de perigos e graves danos decorrentes de…

…. pessoas acusadas de “MALÍCIA

E desta forma, fiel às suas raízes comunistas, o ditador Trudeau respondeu a um protesto pacífico com uma sede sem precedentes de poder.

 

 

 

Artigo original aqui

 

 

1 COMENTÁRIO

  1. A mãe do Fidel Junior é bem gostosa. Eu pegava fácil. O problema é o enteado, claro. Mas se alguém queria saber o resultado de uma trepada entre uma prostituta e um ditador comunista está aí o resultado.

    Eu não gosto de violência, mas para mim é incompreensível a falta de coquetel Molotov nestas manifestações. É óbvio que o sistema não respeita cidadão pacíficos. No tempo de Gandhi ou Martin Luther King as coisas pareciam se resolver de uma outra forma. Isso foi antes dos comunistas tomarem o poder. Sem violência o governo abusa.