A máscara pode deixá-lo mais doente – meu estudo científico sobre máscaras

0
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O efeito Foegen

Demorou muito, mas meu estudo sobre máscaras finalmente apareceu na prestigiosa revista Medicine. Sobre o que é meu estudo?

É sobre se as máscaras diminuem a letalidade de casos de COVID-19 (porque menos material viral é transmitido) ou aumentam. Aumentar parece ilógico? Pergunte a si mesmo se você usaria a máscara de um paciente Covid. Você provavelmente não faria isso, caso contrário você pode se infectar ao inalar os vírus que ele ou ela exalou na máscara.

Meu estudo, baseado no estado do Kansas, nos EUA, fornece a resposta: a mortalidade de casos foi significativamente menor em municípios sem máscaras obrigatórias. O uso obrigatório de máscara aumentou a mortalidade dos casos em 85%. Mesmo considerando o número reduzido de casos devido às máscaras, os números ainda permanecem 52% maiores. Mais de 95% desse efeito só pode ser atribuído ao COVID-19, portanto, não é CO2, bactérias ou fungos sob a máscara.

A razão para isso é o que chamo de efeito Foegen: a reinalação profunda de gotículas condensadas, ou virions puros, que ficaram presas na máscara como gotículas, pode piorar o prognóstico. Cada uma dessas etapas foi documentada na literatura.

Este efeito já foi demonstrado em modelos animais. Outros estudos em humanos comparando máscara versus capacete ou tubo nasal mostram o mesmo resultado.

Duas outras avaliações ainda maiores mostram o mesmo efeito na taxa de letalidade. Um estudo revisado por pares na revista Cureus mostra que não há associação entre a adesão à máscara e o número de casos na Europa, mas há uma associação positiva estatisticamente significativa entre a adesão à máscara e as mortes. Isso significa: mais uso de máscara, mesmo número de casos, mas mais mortes.

Um estudo revisado por pares de Adjodah et. al. analisa o efeito da obrigatoriedade da máscara nos casos e na mortalidade (mas não na taxa de mortalidade de casos) nos EUA em uma base pré-pós, e constata que, após a suspensão da obrigatoriedade da máscara, os casos aumentam, mas a mortalidade não, o que efetivamente significa que a suspensão de um decreto de máscara reduz a taxa de mortalidade de casos. Por outro lado, a implementação de um decreto de máscara aumenta a taxa de mortalidade de casos.

Meu estudo é de acesso aberto e você pode encontrá-lo aqui – a versão em PDF (disponível através do botão de download na barra esquerda) é particularmente recomendada por seu layout útil.

 

Artigo original aqui