Afinal, usar máscara sempre foi inútil? Fauci deve ser forçado a responder

0
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

As máscaras foram realmente necessárias?

É uma questão delicada e complexa. As pessoas podem não querer saber que milhões de nós cobrimos o rosto por 15 meses sem um bom motivo, afinal. Mas perguntar é exatamente o que devemos fazer.

Na semana passada, uma porção de e-mails do Dr. Anthony Fauci foi divulgada ao público. Em 5 de fevereiro de 2020, em um e-mail para um oficial de saúde da Equipe Obama, o guru do vírus escreveu que as máscaras eram para pessoas infectadas e que “a máscara típica que você compra em uma farmácia não é realmente eficaz para impedir a entrada do vírus, que é pequeno o suficiente para passar através do material.”

Fauci agora afirma que novas informações surgiram desde aquele e-mail comprovando a eficácia das máscaras. Mas surgiram mesmo? Quais foram essas novas informações?

O vírus cresceu magicamente de tamanho, para que as máscaras pudessem contê-lo? Quando ele se referiu a máscaras de farmácia naquele momento, ele se referiu a máscaras médicas. Mas a maioria das pessoas passou mais de um ano usando máscaras de pano. Se as máscaras médicas não podiam conter o minúsculo vírus, como poderiam as de pano? Fauci pode apontar algum estudo mostrando que as máscaras fizeram uma diferença significativa na contenção do coronavírus?

Essas são perguntas que deveriam ser feitas a Fauci hoje. Em vez disso, temos uma imprensa baba-ovo que se recusa a fazer seu trabalho.

Fazendo a primeira entrevista com Fauci após a divulgação dos e-mails, Nicole Wallace da MSNBC fez questão de elogiar o desacreditado doutor, dizendo: “A verdadeira baliza de alguém é se a pessoa fica bem mesmo quando seus e-mails pessoais são revelados, então você passou no teste que muito poucos de nós passaria.”

Me desculpe, como é que é? Ela estava entrevistando seu melhor amigo para o jornalzinho da escola? Ou a nação precisava de respostas sérias do médico especialista que determinou nossa resposta à pandemia?

Nossos ciclos de notícias se movem incrivelmente rápido. Nós superamos as coisas. Seguimos em frente, para o bem e para o mal. E é compreensível não querer olhar para trás, para os dias difíceis que passamos para descobrir o que fizemos de errado. Que diferença, neste ponto, isso faz, certo? Mas antes de enterrar o fato de que podemos ter usado máscaras desnecessariamente por mais de um ano, precisamos obter algumas respostas. Isto importa.

Por um lado, olhe em volta, alguns ainda usam máscaras diligentemente. Eles estão usando-as sozinhos, ao ar livre, mesmo após a vacinação. Se Fauci aterrorizou essas pessoas a ponto de elas se sentirem mais seguras usando uma máscara, apesar de nunca terem precisado de uma máscara, temos o dever de ajudá-las a deixar a irracionalidade para trás, expondo a verdade.

Também houve pessoas que foram multadas e humilhadas publicamente por não usarem máscara; empresas que foram multadas por não imporem o uso de máscara. A questão de saber se as máscaras fizeram alguma diferença na luta contra a COVID é muito importante para elas. Em Nova York, na primavera passada, o prefeito Bill de Blasio foi forçado a reconsiderar políticas que incluíam policiais aplicando multas ou mesmo prendendo pessoas que se recusavam a usar a máscara.

Na sexta-feira, o comissário de saúde do estado de Nova York, Howard Zucker, enviou uma carta a Rochelle Walensky, diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, informando que o Empire State iria permitir que os distritos escolares tornassem o uso de máscara opcional. Ainda assim, o Departamento de Educação da Cidade de Nova York quase imediatamente rejeitou a ideia de que os alunos de Gotham pudessem ficar sem máscara.

Portanto, sim, a crescente possibilidade de um grande erro fauciano continua a importar. É importante para uma criança de 5 anos forçada a usar uma máscara em uma calçada de Nova York em um calor de 40 graus durante o recreio.

Você não precisa pensar que Fauci é mau para acreditar que ele cometeu alguns erros gritantes que agora precisam ser corrigidos. Ele estava constantemente na TV, frequentemente se contradizendo e muitas vezes causando confusão. Não é uma teoria da conspiração dizer isso. Isto é o que aconteceu: ele é um comunicador fraco e um maníaco por controle, e uma mídia bajuladora ampliou suas falhas.

A falta de perguntas reais foi um problema durante a pandemia. Agora que estamos quase do outro lado, é justo exigir respostas reais.

 

Artigo original aqui