Áustria torna a vacina obrigatória com penalidades para os que resistem

1
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

População inteira está agora sob lockdown total.

 

Depois de anunciar outro lockdown total, as autoridades austríacas também disseram que tornariam a vacina COVID-19 obrigatória, prometendo “penalidades” para aqueles que continuassem a resistir.

Após o lockdown dos não-vacinados, o que não conseguiu interromper o crescente número de casos, o país inteiro agora será colocado sob um lockdown total que durará pelo menos 10 dias.

A partir de 1º de fevereiro, todos também serão legalmente obrigados a ter sido vacinados.

“Não conseguimos convencer pessoas suficientes a se vacinar. Por muito tempo, eu e outros presumimos que você pode convencer as pessoas a se vacinarem”, disse o chanceler Alexander Schallenberg.

Ele também prometeu impor “penalidades” àqueles que ainda se recusarem a se vacinar, embora não tenham sido especificadas.

É provável que a Áustria siga os Estados Unidos na tentativa de tornar a vacinação obrigatória para quem trabalha.

Vários outros países, incluindo Alemanha, Itália, Eslováquia e República Tcheca, estão prestes a implementar novas restrições em um esforço para combater uma “quarta onda” do vírus.

A Europa está experimentando o maior pico de COVID de todos os tempos, com 310.000 casos registrados em todo o continente nas últimas 24 horas.

Um país que está enfrentando uma situação visivelmente melhor do que o resto da Europa é a Suécia, que jamais impôs nenhuma máscara ou lockdown.

Enquanto isso, a Irlanda também está em “pé de guerra” e pode estar prestes a introduzir um novo lockdown, apesar de ter 94% da população vacinada, ter decretos de máscara obrigatória e um esquema de passaporte de vacina já em vigor.

Quantos lockdowns, seguidos de novas ondas de infecções, os países europeus têm de impor antes de questionarem a eficácia dos lockdowns?

Já estamos há mais de 20 meses nisso.

Continuem obedecendo, idiotas.

Artigo original aqui

1 COMENTÁRIO

  1. Se um remédio não está dando resultado, aumente-se a dose. É esta a lógica.
    Estamos vivendo uma histeria esquizofrênica global, onde temos um imunizante que não imuniza, e que se pretende tornar obrigatório, embora as evidências mostrem que esta estratégia não funciona.