Djokovic fora do Miami Open; ainda proibido de entrar nos EUA por recusar a vacina

2
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

O tenista número um do mundo, Novak Djokovic, desistiu do Miami Open porque ainda está proibido de entrar no país devido ao seu estado de vacinação.

Embora a notícia esteja sendo relatada como uma “questão de visto”, o motivo pelo qual Djokovic não pode competir é porque ele se recusa a tomar a vacina COVID.

Djokovic tentou obter uma dispensa especial para jogar nos torneios, já que as restrições estão programadas para terminar em abril de qualquer maneira.

Djokovic solicitou uma isenção de vacina, mas foi rejeitada pelo Departamento de Segurança Interna em uma ação flagrante para fazer do atleta principal um exemplo.

Os senadores Rick Scott e Marco Rubio, da Flórida, expressaram apoio ao 22 vezes vencedor do Grand Slam e pediram ao Congresso que anulasse o “decreto fajuto de vacina” de Joe Biden.

“Chegou ao nosso conhecimento que seu governo recebeu um pedido para isentar o tenista masculino do top do ranking Novak Djokovic do atual decreto de vacina para viajantes internacionais que entram nos Estados Unidos”, escreveram os senadores em uma carta.

“Escrevemos para pedir que você conceda a isenção solicitada, que é necessária para permitir que o Sr. Djokovic compita no torneio de tênis profissional Miami Open realizado em nosso estado natal, a Flórida, a partir de 19 de março de 2023”, acrescentaram os dois.

A carta continua: “Em setembro de 2022, você declarou claramente a uma audiência nacional no 60 Minutes que ‘a pandemia [COVID-19] acabou’ e, no início deste ano, o Dr. Anthony Fauci publicou um artigo profissional reconhecendo a eficácia limitada de vacinas na proteção contra patógenos respiratórios, como o novo coronavírus”.

“À luz dessas circunstâncias em mudança e admissões por você e membros de seu próprio governo, o atual decreto restritivo de vacinas que você manteve para viajantes internacionais que entram nos Estados Unidos parece desatualizado e digno de rescisão”, exortam os senadores.

Eles acrescentam: “Sr. Djokovic é um dos melhores atletas do mundo, no auge da condição física, que não corre alto risco de complicações graves do COVID-19. Parece ilógico e desalinhado com as opiniões de seu próprio governo não conceder a ele a isenção que ele solicita para que ele possa viajar para os EUA para competir em um evento profissional”.

Até quando eles vão continuar com isso?

“Meu corpo é mais importante do que qualquer título” – Djokovic, o mártir da liberdade

O sacrifício monumental de Novak Djokovic

Ao desafiar a tirania COVID, Novak Djokovic é o novo ‘Campeão do Povo’

 

 

Artigo original aqui

2 COMENTÁRIOS

  1. Na verdade ele está fora do Miami open e de indian wells, que é na Califórnia. O usopen é só em agosto e ele deve participar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui