Keynes, o Homem

0
Tempo estimado de leitura: < 1 minute

John Maynard Keynes, o homem, seu caráter, seus escritos e suas ações ao longo de sua vida — foram compostas de três elementos que interagiram entre si e o guiaram.

O primeiro era seu excessivo egotismo, que garantiu a ele que ele poderia lidar com todos os problemas intelectuais rápida e precisamente e levaram ele a desconsiderar quaisquer princípios gerais que pudessem refrear seu ego desenfreado. O segundo foi seu forte senso de que ele nasceu para, e estava destinado a, ser um líder da classe governante da Grande Grã-Bretanha.

Esses dois traços levaram Keynes a lidar com pessoas e com nações de uma posição percebida por ele mesmo como de poder e dominância. O terceiro elemento foi seu profundo desprezo e desdém pelos valores e virtudes da burguesia, pela moralidade convencional, por seu patrimônio e parcimônia, e pelas instituições básicas da vida familiar.

 

 

 

 

 

______________

Originalmente publicado em Dissent on Keynes: A Critical Appraisal of Keynesian Economics, editado por Mark Skousen. New York: Praeger (1992), pp. 171–98.