Nós só temos um corpo e uma vida – diga “NÃO” aos passaportes de vacinas!

0
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

O governo busca constantemente espaço para expandir seu poder. Como o governo consiste em pessoas, essas pessoas tenderão a seguir o caminho de menor resistência. Ao procurar expandir seus poderes, os políticos agirão quando acreditarem que podem escapar impunes.

Se eles virem uma resistência forte o suficiente, eles recuarão.

O poder do governo é exercido por uma pequena minoria de pessoas contra a vasta maioria. O número de vítimas do poder governamental é muito maior do que aqueles que o capitalizam. Assim, os políticos (e seus amigos de interesses especiais) constantemente mantêm seus dedos no vento para ver onde existe a oportunidade de expandir o poder.

A ideia tirânica de um passaporte nacional para vacinas surgiu recentemente, talvez para ver se há resistência suficiente a ela. Este artigo não pretende listar as inúmeras maneiras pelas quais os passaportes de vacina são uma ideia atroz. Deve ser óbvio para qualquer pessoa que não nasceu ontem.

Além disso, para o deleite deste escritor, há muitas pessoas que já estão se manifestando contra essa ideia; e elas explicaram logicamente os horrores do que estão por vir, caso essa ideia anti-liberdade seja implementada.

O objetivo deste artigo é encorajar aqueles que permaneceram em silêncio a falar com ousadia. Este não é um assunto que mereça silêncio, apatia ou preguiça.

Isso não é como a ridícula ofensiva de forçar as pessoas a usar canudos de papel que se quebram na sua bebida em vez dos canudos de plástico (muito superiores). Dá para perceber por que as pessoas, que já têm o suficiente com que se preocupar, simplesmente deixam os canudos de papel vencerem e seguem com suas vidas. Elas não vão usar seus megafones por causa dessas coisas.

E por mais que os cidadãos sejam taxados até não poder mais, isso não é nem mesmo outro aumento de impostos. Você sempre pode ganhar mais dinheiro. O dinheiro é substituível.

Mas seu corpo e sua vida não são substituíveis.

É isso. Não há ensaios gerais. Este não é um desfile de carnaval.

Permita que o governo invada à força seu corpo com um agente químico experimental, feito por uma empresa que recebeu imunidade, para um vírus com uma taxa de sobrevivência de 99,7%, e você estará entregando as chaves do seu reino corporal.

Abra essa porta e você pode ter certeza que as injeções forçadas continuarão chegando.

Agora, você pode querer a vacina Covid. Ok. Essa é sua decisão pessoal. Mas e se você não quiser a próxima injeção que o governo quer aplicar em você?

A vacina Covid pode não deixá-lo doente. Mas e se a próxima vacina deixar? E sua única escolha é injetá-la, ou você se tornará um cidadão de segunda classe; um pária em sua própria nação.

Você deve saber o que acontece agora quando você abre a porta para políticos e seus amigos corporativos. Há quanto tempo duram as guerras no Oriente Médio? Duas décadas? Tempo suficiente para que as pessoas comecem a chamá-las de “guerras sem fim”.

O que aconteceu quando o governo recebeu “15 dias para interromper a propagação”? Tirania sem precedentes!

Portanto, se a porta for aberta para “passaportes de vacinas”, as injeções certamente continuarão. Teremos guerras sem fim E injeções sem fim.

Resistir a isso é uma obrigação.

Coloque a boca no mundo: Tweets, postagens no Facebook, vídeos, blogs, textos, artigos, podcasts. O que for melhor para você.

Os famintos por poder prestam atenção. Eles veem as métricas. Eles têm os algoritmos para medir o sentimento. Deixe-os olhar para esta questão e se surpreender com as palavras “NÃO aos passaportes de vacina!”

Se virem que a resistência é forte o suficiente, serão forçados a recuar. Eles só irão avançar se acreditarem que podem escapar impunes.

Não os deixe escapar impunes desta.

Proteste!

 

Artigo original aqui