PREFÁCIO

0
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Toda revolução está associada a uma bolha financeira. Aconteceu com as companhias ferroviárias durante a revolução industrial na chamada railway mania, aconteceu com o surgimento da internet na chamada bolha das pontocom, e está também acontecendo com as criptomoedas. A formação de bolhas tipicamente atrai a muitos investidores, os quais não entendem nem se importam com a tecnologia, pois só entram no mercado com a pretensão de ganhar dinheiro de maneira rápida.

O propósito deste livro não é fazer o leitor ganhar dinheiro e sim conhecimento. A intenção é educar financeiramente ao leitor para que, uma vez que ele se torne ciente da dura e fria realidade na qual vive, seja capaz de tomar suas decisões por si só. Este conhecimento se torna vital dentro do tenso cenário econômico que nos aguarda. Um conhecimento, o qual dificilmente seria adquirido por meios tradicionais: televisão, rádio, prensa ou ensino universitário.

A primeira e mais importante criptomoeda, o Bitcoin, nasce como discórdia ao sistema monetário contemporâneo. O objetivo principal deste livro é entender o porquê. Para isso, se torna necessário conhecer profundamente nosso sistema monetário, desde seu nascimento, até o que se tornou nos dias atuais. Para essa caminhada, precisaremos inicialmente de certos conceitos de economia, os quais serão estudados no capítulo I, mas o serão desde uma perspectiva um tanto peculiar. A continuação, durante os capítulos II, III e IV será revisada a história do dinheiro com o intuito de entender como foi construído o sistema financeiro e monetário contemporâneos. Esta revisão histórica será também útil para compreender como as inovações emergem de maneira natural, atendendo à demanda dos consumidores e, também, como estas são controladas e deturpadas em última instância pelo poder central, detentor do monopólio da força.

Finalmente, uma vez estudado o contexto econômico atual, no capítulo V, analisaremos as características da criptomoeda mais importante: o Bitcoin, e como a partir dele surgiram novas plataformas, como a Ethereum, perfeitas para a criação de protocolos descentralizados. Espera-se com isso mostrar como as criptomoedas representam uma séria alternativa ao sistema monetário e financeiro atual. Um sistema cada vez mais controlador e, por isso, um sistema cada vez menos confiável.

Artigo anteriorCoca-Cola, favoritismo e guerra às drogas
Próximo artigoAGRADECIMENTOS
é físico com mestrado e doutorado em física pela Universidad de Granada (Espanha). Sua formação é na área de micrometeorologia e turbulência de fluidos, de onde passou a se interessar por áreas correlatas como complexidade, auto-organização e fenômenos cooperativos, incluídas as interações econômicas. Nas horas vagas foi trader, empresário, devorador de livros, e atualmente é professor permanente na Universidade Federal da Paraíba - Campus II, onde de maneira intercalada ministra disciplinas de Física Geral, Biofísica, Mecânica, Eletromagnetismo e Física Experimental. Borja é um apaixonado pelas criptomoedas, pois elas lhe fizeram entender o que significa o dinheiro e como este é usado como uma ferramenta de manipulação de massas, e seu objetivo profissional é divulgar ciência de um ponto de vista holístico.