Quando Biden vai se desculpar com Abbott e quando Abbott vai pedir desculpas aos texanos?

0
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

O governador do Texas, Gregg Abbott, disse em uma entrevista esta semana com o apresentador Bill Hemmer da Fox News que a Abbott ainda não recebeu um pedido de desculpas do presidente dos Estados Unidos Joe Biden por algumas coisas negativas que Biden disse quando Abbott, em 2 de março, anunciou o fim de todos os decretos relacionados coronavírus em nível estadual no Texas.

Teria sido uma gentileza para Biden dar a Abbott um telefonema conciliatório. Porém, mais importante do que essa briga entre estes figurões políticos, que tal se Abbott pedisse desculpas ao povo do Texas por colocá-los sob medidas repressivas contra o coronavírus impondo restrições draconianas ao exercício da liberdade, sem mesmo fornecer qualquer benefício líquido mensurável para a saúde dos texanos?

Em 2 de março, Abbott finalmente rescindiu seu decreto com a máscara, junto com outras restrições tirânicas de nível estadual às quais ele havia submetido os texanos por muitos meses em nome do combate ao coronavírus. Em resposta, Biden criticou a ação de Abbott na direção do respeito a liberdade, chamando-a de “um grande erro” e de “pensamento Neandertal” que levaria à mortes por coronavírus. Mas, ao que parece, ao contrário das previsões de Biden e muitos outros políticos e pessoas na mídia, uma catástrofe de coronavírus não ocorreu no Texas após a revogação do decreto de máscara estadual e outras restrições da repressão ao coronavírus de Abbott.

Após a remoção das restrições, como Abbott relata na entrevista à Fox New, métricas de problemas relacionados ao coronavírus no estado, como o número de “casos”, hospitalizações e mortes com uma conexão com o coronavírus, continuaram caindo. Era como se o decreto de máscara e outras medidas de repressão ao coronavírus fossem inúteis para proteger as pessoas do coronavírus. Na verdade, antes que a propagação do medo do coronavírus alcançasse sua força total, isso era comumente entendido por cientistas que haviam considerado se o uso de máscaras e ditames, incluindo fechamento forçado de empresas e limites de ocupação projetados para isolar pessoas, protegeriam contra um coronavírus.

Abbott revogou suas restrições de repressão ao coronavírus somente depois de impô-las por quase um ano com base em alegações enganosas ou ignorantes de que reduziriam significativamente os danos à saúde das pessoas. Ele não se desculpou pelo sofrimento que essas restrições causaram às pessoas no Texas. Ele não se desculpou por pisar na liberdade dos texanos. Em vez disso, Abbott alegou que seus decretos eram necessários, declarando em sua pronunciamento anunciando a revogação de 2 de março:

    Não se engane, o COVID-19 não desapareceu, mas está claro pelas recuperações, vacinações, redução das hospitalizações e práticas seguras que os texanos estão usando que os decretos estaduais não são mais necessários.

Abbott declarou vitória e foi para casa. Mas, na guerra de Abbott contra o coronavírus, a vitória foi contra o povo do Texas, que teve suas vidas reviradas à força com base em seus decretos estapafúrdios. Coronavirus – o suposto inimigo – simplesmente seguiu seu caminho, independentemente das ordens tirânicas, mas grotescas de Abbott.

Quando Abbott admitirá sua culpa para as pessoas que prejudicou?

Estariam os texanos dispostos a aceitar um pedido de desculpas, especialmente um que veio tão tarde e a respeito de uma transgressão tão grande?

O dia mais provável de Abbott se desculpar com suas vítimas é o mesmo dia em que Biden se desculpará por dizer algo rude sobre Abbott – nunca.

 

Artigo original aqui