Apesar das montanhas de evidências de seu fracasso absoluto, as máscaras estão voltando

1

É difícil acreditar que ainda teremos que lidar com máscaras e decretos de máscaras no meio de 2022.

À medida que os dados se tornaram disponíveis, ficou óbvio em 2020 que as máscaras e os decretos de máscaras não funcionavam.

Em 2021, foi confirmado positivamente que as máscaras e os decretos de máscaras não funcionavam.

Incontáveis pesquisas e dados​​ acumulados nos últimos dois anos de quase todas as jurisdições do mundo que tentaram usar máscaras para “retardar a propagação” do COVID e fracassaram deveriam ter sido evidências suficientes.

Pelo menos é animador que muitos, mesmo na comunidade científica ou médica, tenham deixado de usar máscara, reconhecendo tacitamente que não há benefícios.

Mas, como se temia, há quantidades aparentemente ilimitadas de políticos, autoridades de saúde e administradores locais dispostos a se envolver novamente no teatro COVID.

Apenas nos últimos dias, várias cidades e distritos escolares anunciaram suas intenções de restabelecer os decretos de máscaras.

Los Angeles, o Distrito Escolar Unificado de San Diego, Atenas, Geórgia, Lincoln, Nebraska…

Aparentemente, não há evidências ou dados que convençam fanáticos pró-máscara a abandonar permanentemente sua fé.

Mas é ainda mais absurdo, considerando que vários países onde os decretos de máscaras ainda estão em vigor, ou onde a conformidade universal com máscaras ainda é comum, estão passando por aumentos dramáticos e notáveis.

As evidências de 2020 não foram suficientes. Os surtos de Delta e Omicron em 2021 também não foram suficientes. Você estaria errado novamente se acreditasse que outro aumento em 2022 seria suficiente.

Embora muitos estados ou países tenham superado a pandemia, aqueles desesperados para mantê-la estão ignorando a realidade que atualmente se desenrola em todo o mundo bem diante de seus olhos.

Los Angeles

Já foi abordado antes, mas vale a pena repetir que Los Angeles já forneceu um dos pontos de dados mais claros de que os decretos de máscara e as máscaras são completamente ineficazes.

Quando o departamento de saúde pública fez verificações pontuais em dezembro de 2021 para medir a conformidade, descobriu que mais de 95% dos funcionários e clientes em mais de 1.500 empresas usavam máscaras.

Os casos no condado explodiram imediatamente, quebrando recordes e atingindo mais que o dobro do aumento do inverno de 2020-2021:

Você pensaria que isso seria suficiente para acabar permanentemente com o compromisso da cidade com o uso de máscara, mas é claro que você estaria errado.

A cidade atingiu recentemente o nível de “alta transmissão” do CDC, que é uma métrica criada com base em critérios totalmente arbitrários.

Embora a esmagadora maioria dos EUA tenha concluído há muito tempo que as recomendações do CDC provavelmente são melhor se forem desconsideradas, Los Angeles vinculou seus decretos de máscara às diretrizes totalmente sem sentido.

E assim, depois de apenas alguns meses de vida feliz, principalmente sem máscaras, a cidade quase inevitavelmente voltará ao uso forçado de máscara daqui apenas alguns dias.

O que também enfurece a devoção de LA à ficção de mitigação é que, um mês e meio após a suspensão do decreto, os casos permaneceram baixos:

Este é outro questão fundamental que não é feita com frequência suficiente.

Não é apenas que os decretos de máscara não impedem o aumento de casos ou interrompem os surtos, mas a revogação de decretos de máscara também não faz diferença alguma.

LA terminou com os deles e os casos não aumentaram. Como foi o caso do Texas em março de 2021, depois que Joe Biden chamou a suspensão de decretos de “pensamento neandertal”.

Isso aconteceu repetidas vezes, e ainda assim o mito do uso de máscara persiste.

Escolas

Embora os decretos gerais de máscaras tenham caído há muito tempo, a continuação do uso escolar de máscara forçado tornou-se a tendência mais perniciosa da política COVID de 2022.

No início deste ano, já estava bastante claro que o uso de máscara nas escolas não era suportado por grandes quantidades de dados.

Então, recentemente, um estudo de uso de máscara extremamente importante foi divulgado, comparando dois distritos escolares vizinhos na Dakota do Norte.

Um distrito tinha um decreto de máscara, o outro não. A demografia de sua população era semelhante, as taxas de vacinação eram semelhantes, sua frequência era semelhante.

A comparação foi tão bem combinada quanto um estudo controlado não randomizado poderia ser.

E os resultados mostraram, mais uma vez, que as máscaras não fazem diferença.

Mais sobre a inutilidade das máscaras

Mesmo em maio de 2021, pesquisas realizadas em escolas de vários estados confirmaram que não havia diferença alguma nas taxas de casos de alunos, independentemente da política de máscara.

Com os rótulos neste gráfico propositadamente ocultos, é impossível dizer qual das três linhas representa o uso universal de máscara, uso de máscara somente para funcionários ou onde as máscaras não eram exigidas para ninguém:

As taxas de casos estudantis são essencialmente idênticas, não importa a política.

O uso de máscara escolar é completamente desnecessário. Não se vê nenhum benefício significativo nisso, não importa o quanto você olhe.

Em vez de tomar isso como uma boa notícia, que os alunos podem aprender pessoalmente, como o normal, sem o ônus e os danos causados pelo uso de máscara, funcionários como os de San Diego apelaram à autoridade e restabeleceram a obrigatoriedade.

E sua sugestão para crianças que se sentem desconfortáveis ​​usando máscaras é tão risível quanto ofensiva.

Qual é o conselho do presidente do SDUSD para qualquer criança que não queira usar máscara? Não vá para a escola.

Depois de anos de evidências mostrando que o fechamento de escolas teve impactos catastróficos na saúde mental, perda de aprendizado e atrasou as crianças anos, eles querem que as crianças percam mais aulas.

Esse pensamento é notavelmente simplista e de um pânico injustificável.

“CDC, Fauci e The New York Times dizem que o uso de máscara escolar funciona e é necessário, portanto, como uma ciência ‘inteligente’ seguindo o membro ou administrador do conselho escolar local, continuarei a exigir máscaras sempre que julgar necessário, para sempre.”

É difícil engolir o futuro comparativo das salas de aula americanas; estudantes em estados sãos, racionais e baseados em evidências, como a Flórida, serão para sempre livres para aprender como deveriam, enquanto os “seguidores da ciência” forçarão permanentemente políticas prejudiciais ineficazes e horríveis sobre as crianças.

Até que o uso de máscara escolar seja proibido, funcionários desesperados e incompetentes sempre retornarão à política que sabemos que não funciona.

Contanto que eles “façam alguma coisa”, em suas mentes, eles serão inocentados da culpa.

Os exemplos

Mas o mais importante é que agora temos vários países experimentando picos quase recordes, apesar de suas políticas de uso de máscara ou conformidade.

O mais óbvio é a Nova Zelândia, que ainda tem um decreto de máscara que cobre quase todos os espaços públicos internos.

Como isso está funcionando para eles?

Os casos aumentaram dramaticamente mais uma vez.

Sua taxa de casos ajustada à população está agora entre as mais altas do mundo, apesar do decreto da máscara e de sua taxa de vacinação excepcionalmente alta.

Qual é a desculpa para isso? Qual é a explicação? Isso é exatamente o que os decretos de máscara devem evitar, nos dizem; crescimento de casos descontrolado levando a surtos.

Além dos casos, as mortes atingiram oficialmente um novo recorde:

O sentimento comum de que os decretos de máscara são necessários para diminuir a pressão sobre os hospitais ou “salvar vidas” é infinitamente contrariado pela realidade, mas ainda é repetido pelas autoridades de saúde pública convencidas de sua própria infalibilidade.

Mais dados sobre a total inutilidade das máscaras

E não é apenas a Nova Zelândia.

Um dos exemplos mais citados de máscaras “funcionando” para prevenir casos de COVID foi o Japão.

Sua conformidade quase universal e o aparente sucesso inicial os tornaram uma referência óbvia para o lobby das máscaras anticientífico. A Forbes, por exemplo, afirmou especificamente que sua alta taxa de uso de máscaras foi responsável por impedir a propagação do vírus.

Bem, a conformidade não mudou, mas as taxas de casos certamente mudaram:

O Japão fornece um dos melhores indicadores de quão totalmente sem sentido a conformidade realmente é.

Os dados da pesquisa mediram a taxa de uso de máscaras em níveis essencialmente idênticos por mais de dois anos. No entanto, os casos aumentaram e diminuíram à vontade.

Agora, o país parece estar caminhando para mais um novo recorde que será ignorado por aqueles que pressionam por obrigatoriedades intermináveis.

Cingapura é mais um exemplo de um local com rápido crescimento de casos com taxas extremamente altas de uso de máscaras.

Apesar das alegações do ex-cirurgião geral dos EUA de que a cidade controlava surtos com máscara e mitigação, o último surto está mais uma vez caminhando para recordes:

Naturalmente, obter 92% dos residentes totalmente vacinados também não ajudou.

Países de todo o mundo estão vendo grandes aumentos, apesar dos decretos de máscaras e altos níveis de conformidade.

Em vez de levar a sério essas lições, as mesmas lições que aprendemos em 2020 e 2021, as autoridades locais estão voltando ao que sabemos que não funciona.

Não só temos histórico para consultar, como atualmente não está funcionando.

Os medos que foram levantados ao longo dos últimos dois anos; que fingir que máscara funciona levaria a decretos contínuos indefinidamente, parece estar se tornando realidade.

Embora o retorno aos decreto seja aparentemente um pouco limitado, estamos apenas no verão do hemisfério norte. Quando a inevitável onda de outono e inverno retornar, quão pior será?

É ainda mais importante agora continuar a documentar como o uso de máscara é inútil para impedir a propagação do COVID. Quanto mais a desinformação institucional não for verificada, mais arraigada ela se tornará nas mentes dos tomadores de decisão em todos os países.

 

 

Artigo original aqui

1 COMENTÁRIO

  1. As máscaras são um símbolo de submissão à “autoridade” governamental.
    Veja que a adesão sem qualquer resistência às máscaras ocorre na Ásia, lugar onde o povo tem uma obediência irrestrita ao estado, é cultural, não se trata de coerção, simplesmente não precisa, eles já estão em outro nível… (digo isso porque moro na China desde Março de 2020)

    Políticos são psicopatas, tem mania de grandeza e sede insaciável de poder, logo eles adoram ver a submissão do povo aos seus decretos.

    O sonho dos políticos ocidentais é ter um povo como o asiático, principalmente o japonês, esse sem comentários, nunca vi gado igual… A China é menos ruim um pouco nesse aspecto, pois me passa a impressão de ter um poder mais descentralizado, a lealdade do povo chinês é tribal e não a um poder central, mas a submissão ao seu “chefe tribal” é irrestrita também…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.