Comunicado de imprensa – Convite para a desobediência civil mundial

0
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

[A United Health Professionals divulga o seguinte comunicado de imprensa assinado por 5 grupos de médicos e profissionais de saúde, publicado em 11 idiomas:]

Durante mais de um ano e na maioria dos países do mundo, medidas que não são científicas e nem médicas, e que são ilegais, foram impostas para controlar a epidemia de COVID-19, apesar das advertências de vários professores médicos, especialistas e grupos de médicos e de cientistas. Essas medidas insanas, estúpidas, tirânicas e criminosas, que violam os princípios básicos da Medicina, a Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Convenção sobre os Direitos da Criança, são uma “arma de destruição em massa” da sociedade em termos de saúde, economia, educação, ecologia e direitos humanos. Tudo isso foi feito com a cumplicidade de pseudo-especialistas, corruptos ou ignorantes, que seguiram cegamente outros e se tornaram ditadores médicos.

Evidências científicas e factuais provam muito claramente que não se trata realmente de saúde pública, mas sim de um grande golpe, uma grande manipulação, uma guerra e, muito provavelmente, uma conspiração, conforme explicou, no jornal The Telegraph, o presidente da Bielorrússia e o conselheiro do Ministro da Defesa da Rússia. Também existe um esforço para esconder a verdade sobre a causa da epidemia: vírus natural, acidente de laboratório ou ataque bioterrorista?

O professor Luc Montagnier, virologista e vencedor do Prêmio Nobel de Medicina pela descoberta do HIV, disse em 17 de abril de 2020 que o coronavírus “não é natural, foi um trabalho feito por profissionais… não sei quem fez ou porque o fez… Há um esforço para abafar [a verdade]”.

Os criminosos estão usando a epidemia para alcançar objetivos e agendas econômicas, políticas e ideológicas, que são muito perigosos para a humanidade. Entre outras coisas, eles querem escravizar as pessoas, impor uma ditadura chinesa em todos os países do mundo e impor o plano maligno do “Grande Reinício“.

Em 13 de janeiro de 2021, o jornal The Sun publicou uma carta de advertência escrita por advogados, um membro do Parlamento, ativistas de direitos humanos e um ex-general da Força Aérea dos EUA, que foi enviada ao FBI e ao MI5, assim como aos serviços de segurança no Canadá, Alemanha e Austrália.

Desde fevereiro de 2021, os governos de mais de 30 países em todos os continentes do mundo também foram avisados. Uma vez que tentativas de argumentar com os decisores (cartas, artigos, petições, etc.) têm sido mal sucedidas e eles continuam a cometer esses erros que ameaçam seriamente o interesse público, nós apelamos a todos os cidadãos em todos os países do mundo para se envolverem na desobediência civil, que deve ser conduzida pacificamente e sem violência. Exemplos de desobediência civil estão listados aqui.

Também convocamos todos os policiais e militares a envolverem-se na desobediência civil, para mostrar publicamente que eles se recusam a aplicar essas medidas tirânicas, enquanto permanecem obedientes às ordens não relacionadas com o COVID-19.

Exortamos-os a respeitar os seus códigos de conduta profissional, como o Código Europeu de Ética Policial, que diz (Artigo 39): “O pessoal da polícia deve cumprir as ordens devidamente expedidas pelos seus superiores, mas eles terão o dever de se abster de cumprir ordens que sejam claramente ilegais” ou o Código Francês de Conduta Profissional da Polícia e da Gendarmerie, que estabelece no Artigo R. 434-5 sobre a obediência: “O agente da polícia ou o gendarme deve leal e fielmente cumprir as instruções e deve, da mesma forma, obedecer às ordens que ele recebe da autoridade investida do poder de nomeação, exceto no caso em que a ordem dada é manifestamente ilegal e de tal natureza que compromete seriamente o interesse público.” Este sequestro de reféns em todo o mundo deve ser parado.

Não à tirania! Sim à liberdade!

 

Se você for (seja qual for o seu país) uma associação, uma ONG, um sindicato, uma organização, uma empresa, um partido, etc. ASSINE ESTE COMUNICADO DE IMPRENSA ENVIANDO UM E-MAIL PARA: mailto:[email protected]

Não se tem apenas a responsabilidade legal, mas também moral, de obedecer a leis justas. Por outro lado, cada um de nós tem uma responsabilidade moral de desobedecer às leis injustas. … Uma lei injusta não é lei nenhuma.” (Martin Luther King Jr.)