Posfácio de Rick Theu

0
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Quando li esse manuscrito de Hoppe, fiquei maravilhado com toda a artimanha e sagacidade intelectual do filósofo austríaco em descontruir mitos consolidados no conhecimento e na História humana e demonstrar a veracidade da teoria austríaca dentro dos fatos da História.

Hoppe consegue ser um polímata numa época de “especialistas” e fornece deduções e conclusões de maneira inovadora, clara e muito cativante, mantendo o leitor fascinado com a verdade escancarada em seus olhos, oculta até então por pseudo-teorias.

Como você pode vislumbrar  no presente trabalho do professor Hoppe, seu tamanho diminuto não ofusca a grandeza e genialidade de seu conteúdo, estando em grau de complexidade e importância similar a seus trabalhos Democracia: O deus que falhou e Uma Teoria do Socialismo e do Capitalismo, demonstrando toda amplitude do conhecimento vasto de seu autor, que não se restringe à economia e filosofia política, mas adentra com coragem os campos da antropologia, da história, da biologia e da cultura, como um arqueólogo do saber, revirando a poeira deixada por mentiras e revelando fatos inimagináveis, respaldados por sua lógica impecável, digna de um verdadeiro austríaco e discípulo de Mises.

Suas “sacadas” geniais partem de uma reconstrução da visão histórico-econômica da humanidade, percorrendo nossos anos primevos, até a sociedade atual, expondo nossos progressos e nos declínios, atacando com potência e qualidade, teorias dialéticas e “mainstreams”, com seus mitos do “selvagem bondoso”, ou estado de natureza belicoso, de contrato social e todas outras falácias filosóficas que foram desenvolvidas ao longo da história visando solapar a verdade, a família, a propriedade privada e a soberania do indivíduo.

Resta concluir que, embora Uma Breve História do Homem seja um livro de “menor” expressão, resultado de anos de pesquisa e obras, o mesmo evidencia que o autor mantem o nível intelectual e continua inovador e sólido, se mostrando como o maior defensor do austrolibertarianismo vivo, como também um dos maiores pensadores da nossa época.

Presto meus agradecimentos ao ilustre filósofo, por nos ter presentado com uma magnifica obra que tenho certeza que você gostou, e que tive o prazer de ler e editar — pagando uma pequena parcela pelo que Hoppe e os austríacos nos proporcionaram com suas maravilhosas teorias e obras que nos esclarecem em tempos de escuridão intelectual e declínio moral do homem.