Escolheram matar 12mil pessoas por dia para se sentirem melhores

1
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A Oxfam não é uma ONG bolsonarista, nem Trumpista, nem libertaria e muito menos direita reacionária; a Oxfam é uma ONG esquerdista que vive pedindo mais impostos para os mais ricos. Mas nem mesmo as ONGs de esquerda conseguem esconder a realidade: o Lockdown vai matar mais pessoas de fome que se propôs a salvar do vírus chinês

O alerta dado pela ONG é sobre fome, e esse não é o único problema criado pelo lockdown. Logo no começo da pandemia, a FAO, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, da ONU, ou seja, não é um órgão da direita radical, alertou que a crise criada pelos lockdowns iria colocar 130 milhões de pessoas passando fome. Talvez por não terem usado a palavra “ciência” o alerta da FAO foi ignorado.

Hoje, cerca de 25mil pessoas morrem por dia de fome. Esse era um número que vinha caindo pouco a pouco, com a crise criada pelos governos com apoio da mídia, o número deve saltar para 37mil mortes por dia. Se a intenção era salvar vidas, falhou miseravelmente.

Além da fome, outros problemas vão se somar nessa conta. Sem tratamento adequado o número de mortes por doenças cardíacas subiram 31% no Brasil. São cerca de 300 mil mortes por ano de doenças cardíacas no país, se mantiver esse aumento serão 100 mil mortes a mais. Não temos muitos dados ainda sobre suicídios, mas no Mato Grosso o aumento foi de 116%.

Pesquisadores da University College London analisaram dados semanais de oito hospitais em tempo real e viram uma redução de 76% nos encaminhamentos urgentes de pessoas com suspeita de câncer, além de uma queda de 60% nos agendamentos de quimioterapia em comparação a um período anterior ao lockdown.

Toda essa matemática da morte baseada em ciência deveria servir para abrir a economia o mais rápido possível, mas não é o que vemos; novos lockdown são impostos todos os dias pelo mundo, mesmo com o exemplo sueco provando que é indiferente isolamento, visto que os números não são tão discrepantes para justificar os milhões de desempregados, os milhares de suicídios, os milhões de mortes por doença cardíacas e câncer e matar 12 mil pessoas de fome por dia.

Políticos só pensam em eleições, não se preocupam se estão salvando vidas ou não, tentam agradar a maioria para ganhar votos, então quem ainda apoia o lockdown e critica qualquer abertura do comércio deve ser tratado como sociopata – não é mais possível fingir que quer salvar vidas defendendo medidas que além de serem contra a liberdade, ainda são genocidas.

 

Leia também

Os defensores da quarentena não frearam o vírus; mas conseguiram jogar mais 100 milhões de pessoas na extrema pobreza

Decretos governamentais contra o coronavírus são muito mais letais que o coronavírus

Desemprego mata: quanto mais durar a quarentena, pior será

A quarentena também está matando pessoas

 Ouvir os ‘especialistas’ do coronavírus levou à morte e ao desespero

Nada pode justificar essa destruição da vida das pessoas

Doenças são ruins, confinamentos forçados pelo governo são ainda piores

 

 

1 COMENTÁRIO